Abel cobra Flamengo por parte da premiação dos títulos em 2019: 'É um direito'

Carlos Bandeira de Mello e Luiza Sá
LANCE!
Abel Braga saiu do Flamengo em maio de 2019 (Foto: Celso Pupo/Fotoarena)
Abel Braga saiu do Flamengo em maio de 2019 (Foto: Celso Pupo/Fotoarena)


Comandante do Flamengo até maio deste ano, o técnico Abel Braga espera receber uma parte da premiação pelos títulos do Campeonato Brasileiro e da Copa Libertadores. Os representantes do treinador estão em contato com o clube rubro-negro e esperam resolver tudo de forma amistosa por considerarem que os valores estavam em contrato. A informação foi publicada pelo jornalista Gilmar Ferreira, do "Extra". Em contato com a reportagem do LANCE!, Abel explicou o caso.

- Qualquer treinador, quando assina um contrato, você coloca... se for campeão carioca, X. Se for Campeão Brasileiro, X. Se for Campeão da Copa do Brasil, X. Conseguiu a classificação para a fase de grupos da Libertadores, X. Todo mundo tem isso no contrato. Então, se eu participei do Brasileiro, o time foi campeão. Eu tinha, um exemplo, R$ 100 mil de prêmio, eu tinha que receber R$ 6 mil, porque eu participei de seis jogos. Se eu tinha, por exemplo, R$ 200 mil para ser campeão da Libertadores, foram 13 jogos, sendo que participei seis. Então, eu tenho o valor daqueles R$ 200 mil pelas partidas que fiz - disse Abel.

O treinador, porém, ainda não pensa em levar o caso à Justiça pois acredita que o Flamengo acertará o que ele diz ter direito. Caso o clube decida não pagar, a medida não está descartada. O Fla vai distribuir mais de R$ 70 milhões entre jogadores, comissão técnica e funcionários do departamento de futebol. Nos últimos dias, jogadores questionaram os valores que alguns funcionários receberiam.

- Ninguém falou nada de justiça. Isso é um direito que o Flamengo vai me pagar com certeza e que estava no meu contrato. Caso o Flamengo falar não, aí vai sair briga na Justiça. Mas o Flamengo não me avisou nada. Não tem nada haver com o problema do prêmio de jogadores que aconteceu. Eu tenho uma cláusula no meu contrato em que eu teria X por competição conquistada. Se eu participei de seis jogos, divide pelo número total de jogos. E o valor é quanto eu vou receber. Está no meu direito. O Flamengo não me deve nada, me pagou tudo. Agora, tem esses prêmios e vou conversar com eles - completou Abel.

Em contato com o LANCE!, o vice-presidente geral e jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee, afirmou que Abel não tem direito a valores, pois, na rescisão do contrato, o treinador teria extinguido qualquer obrigação futura do clube.

- O distrato (rescisão contratual) que foi feito, a pedido do Abel, não prevê espaço para recebimentos futuros de nenhuma natureza. Ele deu quitação ampla e irrestrita para nada reclamar em juízo ou fora dele. Não acredito que vá a justiça contra o Flamengo. Deve ser alguma intriga - disse.

Abel comandou o Flamengo na primeira fase da Libertadores e nas seis primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro. Ele pediu demissão em maio, quando alegou saber que o clube conversava com o português Jorge Jesus antes mesmo de fechar sua saída. Na última semana, o treinador acertou com o Vasco.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também