Abel Braga não vê ausência de Scarpa como um problema, mas deveria

O Fluminense passou sufoco, mas venceu o Criciúma por 3 a 2 na última quarta-feira (15) e se classificou na Copa do Brasil sem a sua principal estrela Gustavo Scarpa, que sofreu uma fissura no pé e irá ficar de fora dos gramados por tempo indeterminado.

 Mas apesar do desfalque, o técnico Abel Braga pareceu não dar tanta importância para o assunto ao ser questionado sobre o “problema” que ganhou.

"A ausência do Scarpa não é problema. Ele está lesionado. Estou trabalhando em cima do grupo. Coloquei o Douglas, ele não suportou. Até dois dias atrás, ele estava vetado. Em um jogo sem nada a perder, o Criciúma abriu seus dois centrais. Jogou no 3-4-3. Não consegui entender a reação do time, foi o primeiro jogo no ano que a gente atuou em casa. Pareceu estranho. Foi muito abaixo. Não fosse a torcida ali atrás, a classificação tinha ficado para trás", afirmou após a classificação.

Fluminense Criciúma Copa do Brasil 15 03 2017

No entanto, o treinador deveria dar.  Sem Scarpa, o Fluminense passou a atuar no 4-3-3, com Richarlison sendo o seu substituto. Orejuela, Douglas e Sornoza passaram a formar o meio e a equipe passou a falhar na recomposição, além de demonstrar dificuldades na marcação.

Contra o Criciúma, mais precisamente, o Tricolor teve uma enorme dificuldade com a troca de passes e Richarlison abusou da individualidade. E apesar de Scarpa ser nível de Seleção Brasileira e a equipe sentir muito a sua falta, quem também acabou tendo a ausência sentida foi Lucas.

O lateral foi substituído por Renato, que já provou não ter condições nem de ser reserva. A diretoria precisa buscar um novo nome pois nem sempre Lucas vai poder entrar em campo.

A boa notícia para a torcida Tricolor é que, apesar de Scarpa ainda não ter uma data certa para o retorno, Lucas voltou a treinar na última quinta-feira (16) e corre contra o tempo para ficar à disposição de Abel.