Abalado, Cuca quer condições de trabalho para seguir no Santos

LANCE!/DIÁRIO DO PEIXE
·2 minuto de leitura


O gerente de futebol do Santos, Jorge Andrade, revelou que o técnico Cuca ainda está abalado com a derrota para o Palmeiras no último sábado, na final da Copa Libertadores da América, no Maracanã. O gerente concedeu entrevista à Rádio Grenal na manhã desta quarta-feira e falou sobre as conversas para a renovação do contrato com o treinador, que termina no final do Campeonato Brasileiro.

>> Confira a classificação atualizada do Campeonato Brasileiro

- A gente está conversando com ele. O Cuca sentiu muito o jogo, mas vamos ver isso. Gostaria muito que ele ficasse e vou fazer força para que isso aconteça. O Cuca é um fantástico gestor de pessoas e isso facilita o trabalho - afirmou Jorge Andrade.

O presidente Andrés Rueda afirmou que renovaria o contrato com Cuca independentemente de conquistar ou não o título da Copa Libertadores. Após a derrota, José Renato Quaresma, membro do Comitê de Gestão ligado ao futebol, reforçou a confiança no treinador.

Quando assumiu o clube, em agosto de 2020, Cuca afirmou que aceitou uma proposta menor do que o salário que recebeu na passagem de 2018. O Santos acredita que ele merece uma valorização, mas entende que não pode fugir do seu projeto de austeridade financeira. Jorge Andrade, no entanto, afirma que o técnico não está preocupado prioritariamente com os salários.

- O problema do Cuca não é dinheiro. O Cuca quer condições para trabalhar. Se tiver isso, conseguiremos mantê-lo - afirmou Jorge Andrade.

A permanência de Cuca deve ser decidida após o clube definir o futuro no Campeonato Brasileiro. O Peixe briga por uma vaga na fase preliminar da Libertadores de 2021. Ainda faltam cinco rodadas para o final da competição e o Peixe ainda possui um clássico adiado contra o Corinthians para disputar. A nova temporada começa com o Campeonato Paulista apenas dias depois do término do Brasileirão.