A pressa em julgar Dora Figueiredo e os 900 reais gastos em lingerie

Yahoo Vida e Estilo
Dora Figueiredo (Foto: Twitter)
Dora Figueiredo (Foto: Twitter)

Dora Figueiredo voltou a ser um dos assuntos mais comentados no Twitter nesta terça-feira (21) - mas, dessa vez, por um tuíte que acabou viralizando. O assunto? O quanto ela gastou em lingerie para agradar o ex-namorado. 

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Gastei 900 reais em lingerie pra um macho escroto aí fui lá e fiz um ensaio pra lembrar a grande gostosa que sou e que posso usar elas com gente bem melhor S2 seja trouxa, mas seja uma trouxa que sabe a grande gostosa que é", escreveu ela, anexando fotos do ensaio sensual em questão. 

O ponto, claro, não são as fotos em si, mas o fato de que o assunto virou um dos mais comentados na rede social e hashtag #EuGastaria900Reais acabou misturando os desejos dos usuários com críticas e julgamentos sobre a decisão de Dora. 

Leia também

Aliás, esse é o ponto deste texto: a rapidez com a qual as pessoas julgam umas às outras na internet (e fora dela também). Desde a última segunda-feira (20), Dora tem lidado com críticas à sua decisão de gastar um valor considerável com lingeries para um ex-namorado. 

Uma das principais críticas que Dora recebeu falava sobre como ela "se dizia empoderada", mas no fundo ainda estava tentando agradar o sexo oposto. Como ela mesma escreveu em sua página no Twitter, a ideia era apenas fazer uma brincadeira com o fato de ela ter comprado lingeries para alguém e o rolo não ter dado certo. 

"Que as mulheres que se dizem feministas que estão me atacando por causa de um Tweet besta parem dois segundos pra pensar antes de militar em cima de mais uma mina S2", escreveu ela, em outro momento. 

Em dois assuntos, as pessoas costumam ser bastante rápidas em julgar: primeiro, como alguém decide usar o próprio dinheiro. Segundo, sobre como uma mulher se comporta. Quem não gasta 900 reais com lingerie, com certeza gasta com alguma outra coisa (e, muitas vezes, tem medo de admitir). 

"Cada um (que tem) gasta seus 900 pila como quiser. Eu por exemplo gastaria tranquilamente esse valor em plantas, pois plantas no máximo morrem, mas pelo menos não nos decepcionam", escreveu uma usuária. 

Na era do cancelamento, é fácil qualquer pessoa se tornar o alvo de uma série de comentários, críticas e até ameaças sobre o seu comportamento - e essa tendência parece maior se a pessoa em questão é uma mulher. 

Críticas sobre a cor de pele de Dora, seu padrão estético e seus privilégios foram levantados, quando o tuíte queria apenas mostrar que ela decidiu dar outro destino para o que foi um presente mal-sucedido. 

"Gente desde quando eu uma mina branca padrão falar que me acho gostosa é discurso empoderador relaxem militantes e tava só falando que fui troxa porém uma troxa gostosa. Só porque eu que falei não quer dizer que seja militância não, até pq meu Twitter é 99% idiotice", escreveu ela em outro momento. 

Tem outro ponto também: verdade seja dita, todo mundo já fez, em algum momento, alguma coisa exagerada para agradar outra pessoa. Seja comprar uma lingerie nova, uma roupa diferente, fazer um programa fora do comum ou até tentar alguma coisa mais ousada na cama, todo mundo já passou por uma situação em que, como Dora chamou, "foi trouxa" depois. 

Julgar as pessoas sobre suas escolhas é muito fácil, mas olhar para si, ter empatia pelas decisões alheias (desde que não ultrapassem a liberdade de alguém) e apenas aceitar que existem no mundo pessoas que pensam de uma maneira diferente da sua é o verdadeiro trabalho. 

Na internet todos estão sujeitos a um tribunal incansável, e por mais que todo discurso precise ser pensado e refletido para fazer sentido no mundo em que vivemos hoje e que gostaríamos de construir daqui para a frente, fato é que podemos baixar as armas e o nível de julgamento quando tudo o que alguém busca é "um biscoito", como dizem por aí.  

Leia também