'A mesma turma que votou no Lula está votando no Bolsonaro por ter o que comer', diz Ciro Gomes

Yahoo Notícias
"As pessoas são gratas, nosso povo é generoso”, disse Ciro Gomes (Foto: Yahoo/Facebook)
"As pessoas são gratas, nosso povo é generoso”, disse Ciro Gomes (Foto: Yahoo/Facebook)

Em entrevista exclusiva ao Yahoo! Notícias, nesta sexta-feira (31), o ex-governador do Ceará e principal nome do PDT, Ciro Gomes, afirmou que a parcela do eleitorado brasileiro que votou no ex-presidente Lula está apoiando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por ‘ter o que comer’.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“A mesma turma que votou no Lula está votando no Bolsonaro por ter o que comer”, afirmou o também ex-ministro. “As pessoas são gratas, nosso povo é generoso”.

Ciro Gomes acredita que isso esteja acontecendo porque pois os bastidores das votações de projetos no Congresso não chegam ao conhecimento das pessoas. O que seria uma vantagem para Bolsonaro.

“O povo não sabe que Bolsonaro queria R$ 200 de auxílio emergencial e a gente [a oposição] fechou para R$ 600. Ou que a gente queria que logo de cara fosse pago até dezembro e o presidente era contrário”, completou.

O ex-governador do Ceará ainda defendeu o que ele chamou de ‘isolamento radical’. No entanto, segundo ele, só seria possível chegar a esse nível se o governo garantisse socorro para pessoas e empresas.

Leia também

“Minha sugestão é pagar o auxílio via cartão de débito via correios para evitar que brasileiros se aglomerem na ferente de bancos, um grande vetor de contaminação”.

Durante a pandemia, segundo ele, Bolsonaro repete todos os movimentos do seu “ídolo Trump”, como ele mesmo diz, e essa atitude prejudica a gestão da crise do novo coronavírus no país.

“O Trump vê estudo precipitado sobre cloroquina e Bolsonaro, como idiota, não só inventa soluções como manda o exército comprar o medicamento por seis vezes mais em comparação ao preço de maio”, analisou Ciro Gomes.

Ciro Gomes também defendeu a testagem em massa. “Eu estou demonstrando como um genocida deve pagar a morte dos brasileiros, porque o Brasil não testa e deveria fazer testes com o máximo de urgência, porque isso nos permitiria localizar o foco da doença”.

Leia também