A história por trás do bandeirão em prol do futebol feminino

Yahoo Esportes
(Divulgação/PressFC)
(Divulgação/PressFC)

O clássico entre Santos e Corinthians, na última quarta-feira (12), chamou atenção por um bandeirão estendido na Vila Belmiro e pintado com os dizeres: “Infelizmente, esta bandeira vai ser mais vista que o futebol feminino", junto com a hashtag #AcrediteNelas.

A imagem rapidamente viralizou nas redes sociais. Mas, de acordo com os organizadores, não foi uma ação pontual: foi o início de um movimento que busca denunciar a falta de visibilidade e apoio ao futebol feminino e chamar atenção para a modalidade — e não apenas em tempos de grandes competições como a Copa do Mundo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Fruto de uma parceria da Federação Paulista de Futebol (FPF) com o Santos e a marca Uber — que patrocinou a Taça das Favelas em 2019 —, o #AcrediteNelas trará uma série de ações para promover a modalidade.

“O futebol feminino merece ser lembrado e exaltado não apenas em momentos de grandes competições internacionais, mas todos os dias de forma consistente e profissional. É isso que orgulhosamente fazemos no Santos", disse o presidente do Santos, José Carlos Peres.

Mais sobre futebol feminino no Deixa Ela Jogar:

Raça e talento individual não foram suficientes para o Brasil

Museu da Seleção da CBF ignora a história feminina

"Brasileiras nos irritaram", diz australiana após vitória

Lembrando que a equipe Sereias da Vila é uma das que conta com mais apoio e estrutura no Brasil, assim como o time feminino do Corinthians. Não é por acaso que os clubes estão entre os líderes da Série A1 do Campeonato Brasileiro.

“As Sereias da Vila fazem parte de nossa identidade, história e contribuem de forma constante para nossas glórias esportivas. É um exemplo e inspiração para outros clubes brasileiro abraçarem de fato a categoria e termos um futebol feminino cada vez mais forte em nosso país", acrescentou Peres.

A FPF também tem feito esforços em prol da modalidade. Desde que a ex-capitã da seleção, Aline Pellegrino, assumiu o comando do departamento de futebol feminino da entidade, em 2015, muitas melhorias foram feitas: houve a criação de um torneio estadual sub-17, fortalecimento do calendário do Paulistão Feminino e a criação de uma premiação para honrar as melhores jogadoras do ano.

“O futebol feminino sempre foi prioridade da Federação Paulista de Futebol. Com a Aline Pellegrino, diretora da modalidade na FPF, estamos avançando com competições de base, peneiras, tudo para fomentar o surgimento de novas craques", disse o presidente da entidada, Reinaldo Carneiro.

Veja como foi a repercussão do #AcrediteNelas nas redes sociais:

Leia também