A descoberta do surfe em Portugal

Yahoo Esportes
Tiago “Saca” Pires (centro) é o maior expoente da rápida evolução do esporte (Arquivo Pessoal)
Tiago “Saca” Pires (centro) é o maior expoente da rápida evolução do esporte (Arquivo Pessoal)

Por Emanoel Araújo

Como pode um país que, historicamente, é conhecido por sua relação íntima com o mar ignorar, portanto, o surfe? As caravelas portuguesas se espalharam pelo mundo e chegaram até mesmo ao Havaí – “meca” do esporte - para plantar cana-de-açúcar e não conseguiram explorar a própria costa.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

No início do século XX, ir à praia - para os portugueses - significava trabalho. O cidadão luso mais conhecido pela paixão nacional, o futebol, Cristiano Ronaldo seria de uma outra categoria de trabalho até a década de 50. Estar bronzeado era exemplo de trabalhador braçal - seja na agricultura ou na pesca.

Leia também:

No entanto, essa mudança de postura começou em uma viagem à Biarritz. Direto da França, o jovem Pedro Martins de Lima, trouxe uma prancha para dropar naquela que seria mais tarde conhecida como uma das melhores ondas da Europa. Portugal vivia o período da ditadura salazarista e a deturpação da imagem do surfista o colocou à margem da sociedade.

Detalhe: aos 89 anos, o “pai do surfe” em Portugal se arrisca no surfe e outros esportes radicais:

:: PELA 1ª VEZ, O SURFE COMO ESPORTE

Em uma época de pouco incentivo e raros fãs, surfistas locais dividiam pranchas enquanto aguardam as vans de australianos e americanos que desciam o litoral atrás de ondas. Com eles, a esperança de que os gringos vendessem algum equipamento, como prancha e roupa de borracha – ainda que fossem produtos de segunda mão. Com o fim da repressão e o incentivo ao esporte, o surfe logo se tornou tão notório quanto o atletismo ou hóquei sobre patins no país.

Daí em diante vieram campeonatos e o primeiro ícone do surfe no país. O surfe se espalhou pela costa e os primeiros campeonatos foram de pura troca de experiência entre quem surfava nas diferentes regiões da costa sem ao menos se conhecer. Com todos no mesmo crowd, desponta o estilo de Paulo Inocentes, que virou ícone do surfe nacional.

A “Classe de 1977”: neste ano, todos eles participaram do 1º campeonato de surfe (Pedro Messias e Vera Azevedo/AHMS)
A “Classe de 1977”: neste ano, todos eles participaram do 1º campeonato de surfe (Pedro Messias e Vera Azevedo/AHMS)

:: PORTUGAL NA ELITE

Com o surgimento de um circuito nacional de surfe no início dos anos 90, a consolidação do esporte veio através da cobertura diária do programa televisivo Portugal Radical.

O programa marcou uma geração e foi a referência para muitos jovens, como Tiago Pires. O lisboeta nunca mediu esforços para alcançar seus objetivos e a sua entrada meteórica no tour colocou o surfe como motivo de orgulho em Portugal. Se aos 16 anos ele já era bicampeão nacional, aos 20 ele se torna o primeiro surfista lusitano a participar do seleto grupo de 32 atletas do “circuito dos sonhos”.

Suas sete temporadas na elite garantiram memoráveis episódios de superação. A dificuldade dos nativos em inglês pronunciarem o nome “Tiago” lhe garantiu um apelido peculiar: Tiger (tigre). Em seu filme, “Saca”, lançado em 2016, é possível perceber de onde vem tanta força de vontade:

Uma obra feita por ele mesmo mostra o início avassalador, o jeito tímido e determinado e aborda, principalmente, a dificuldade de vencer em casa. Seja em Peniche, no Guincho ou qualquer outra praia lusa que receba uma competição, Tiago nunca conseguiu apresentar o bom surfe que o consagrara em palcos como Gold Coast e Teahupoo. A maior conquista em casa viria com o bicampeonato (2005 e 2006) em um evento WQS na reserva do surfe, Ribeira das Ilhas.

Em 2015, Saca se despede do tour em uma melancólica última tentativa de uma boa colocação no Meo Rip Curl . Ele perde na primeira rodada, mas ganha reconhecimento dos mais jovens.

O Tiger abriu caminho para uma geração de surfistas que cada vez mais ocupa espaço no cenário mundial. Nada mal a um país que tem uma das costas mais propícias ao surfe. Tão boa a ponto de ser considerada uma Reserva Mundial.

O MEO Rip Curl Pro tem janela aberta até a próxima segunda-feira. Durante a madrugada deste sábado, haverá uma nova chamada com chance de boas ondas. Você pode acompanhar na TV pela ESPN/WatchESPN ou pela página do Facebook da World Surf League.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também