Com 9 lesões em um mês, Carille quer “dosar” treinos no Corinthians

O ano mal começou para o Corinthians, mas o técnico Fábio Carille já tem que administrar problemas decorrentes da sequência de jogos típica do futebol brasileiro. Com oito partidas disputadas em apenas 25 dias, preparando-se para mais um clássico e o início de um mata-mata quando completar 30 dias de temporada, o treinador tenta driblar o alto número de lesões registrados. Até o momento, nove atletas já perderam partidas por problemas de contusão.

“A gente precisa dosar bastante esse trabalho de campo. Buscamos um estilo de jogo com muita intensidade, marcação, triangulações. Não podemos perder tantos jogadores assim”, explicou o comandante, que não deve fazer trabalhos de mais de uma hora com os titulares em um futuro próximo. Nesta sexta, por exemplo, os atletas que jogarem no fim de semana devem ir a campo apenas para o aquecimento e o treino de posicionamento com bolas paradas.

Os goleiros Walter e Matheus Vidotto, por exemplo, nem sequer conseguiram estrear em 2017, fato que mantém o time apenas com 27 atletas inscritos no Campeonato Paulista. A relação pode ser completada neste final de semana, já que Matheus reúne agora condições de atuar e até viajou com o elenco para Santa Catarina, na suada vitória nos pênaltis contra o Brusque, pela Copa do Brasil.

O zagueiro Léo Santos, que não participou da pré-temporada por estar a serviço da Seleção sub-20 e também não jogou pelo clube em 2017, foi desfalque recentemente com um problema muscular na coxa, sendo o único dos defensores a entrar na lista. O lateral esquerdo Moisés foi desfalque nos dois jogos da Copa do Brasil, mas apenas por suspensão.

Dentre os meio-campistas, o grande problema aparece no setor ofensivo. Guilherme e Marquinhos Gabriel, por exemplo, foram desfalques nos últimos jogos por causa de uma inflamação no joelho e um estiramento na coxa, respectivamente. Marlone, titular da equipe enquanto esteve saudável, foi baixa nas duas partidas recentes devido a uma virose.

Giovanni Augusto retornou contra o Brusque, marcando até um gol de pênalti, mas também foi desfalque com contusão muscular na coxa durante o mês de fevereiro. O último na lista dos armadores machucados é Rodriguinho, que não atuou nem contra o Mirassol nem contra o Brusque para se recuperar de uma lesão na coxa esquerda.

Na frente, quem engrossa a lista de desfalques adquiridos rapidamente é o centroavante Kazim, que demorou três jogos para estrear devido a dores musculares na coxa, problema adquirido ainda na pré-temporada, nos Estados Unidos.

Para o clássico deste sábado, às 18h30 (de Brasília), contra o Santos, porém, Carille tem boas chances de, pela primeira vez no ano, ter força máxima à disposição. Caso Vidotto seja inscrito, Marquinhos Gabriel complete a transição para o campo e Guilherme faça os trabalhos técnicos, somados aos já esperados retornos de Camacho e Marlone, ele terá à disposição todos os atletas relacionados para o Paulista.