7 a 1, Seleção, Tite, Mário Balotelli: Dante abre o jogo e conta tudo no Brasil Global Tour

EXCLUSIVO

Quando Felipão assumiu a Seleção Brasileira, Dante viu um sonho que parceria distante se tornar realidade. Desconhecido no Brasil, ele começou a ganhar fama em território brasileiro ao ser convocado pelo treinador em sua primeira lista, em janeiro de 2013. Desde então, o zagueiro passou a fazer parte do grupo da Verde-Amarela que disputaria a Copa do Mundo de 2014.

Apesar da histórica derrota para a Alemanha por 7 a 1, onde Dante esteve em campo no lugar de Thiago Silva, suspenso, o zagueiro lembra que nem tudo foi dor com aquele time. Um ano antes, aquela Seleção fazia um dos maiores jogos dos últimos 10 anos da Canarinho, contra a Espanha, na final da Copa das Confederações. 

"A vitória sobre a Espanha foi um grande momento, a Seleção viveu um momento muito bom na Copa das Confederações, fez grandes jogos, a gente até às vezes fala se a Copa chegasse ali em 2013, no momento em que estávamos vivendo todos, acho que nós chegaríamos até a final. Mas essa coisa de estar vivendo aquele sonho, ganhando um título pelo Brasil, a torcida se emocionando no Maracanã, foi um momento maravilhoso".

Brasil 2013


(Foto: Getty Images)

Há cerca de oito meses na França, Dante vive uma grande fase com a camisa do Nice, terceiro colocado no Campeonato Francês com apenas quatro pontos de distância do Monaco, líder da competição. Comprado por cerca de 7 milhões de reais, o brasileiro afirma que queria trocar de ares quando deixou a Alemanha em agosto do ano passado.

"Eu quis mudar de ares, eu já estava há oito anos na Alemanha, já tinha realizado muitos objetivos meus, dentro deles ser várias vezes campeão alemão, então eu preferi essa mudança de ares para ter motivação, aquela coisa de ter que mostrar a pessoas novas o nosso trabalho, então foi realmente isso, mudar de areas para se reinventar, se motivar, foi importante se colocar uma pressão novamente".

Abaixo, confira a entrevista completa onde o zagueiro fala de um possível retorno e do momento da Seleção Brasileira, de Mário Balotelli e a relação com o técnico Lucien Favre:

BGT: Essa temporada do Nice vem sendo uma grande temporada, a briga pelo título segue firme. Como está o time para essa reta final?

Dante: "No início do Campeonato não pensavamos que estaríamos nessa situação agora, brigando por título. Agora, na reta final, não temos o que perder então o que nos resta é se concentrar o máximo, a cada jogo, dar nosso 100% acreditando, pensando positivo e esperando que um dos dois tropecem para ver se a gente consegue chegar nesse grande objetivo que seria histórico. Mas volto a dizer que será uma missão muito complicada a se realizar".

BGT: O Balottelli é uma figura, sem dúvida alguma, além de um grande jogador, claro. Como é o dia a dia com ele?

Mario Balotelli Lille Nice


(Foto: Getty Images)

Dante: "Mário Balotelli é um grandíssimo jogador, fora de campo ele é tranquilo também mas é um cara que precisa ter um momento para ele, um momento dele, é um cara bem divertido, bem agradável, estou aprendendo bastante com ele devido o que as pessoas falavam antes e pela aplicação e profissionalismo que ele está tendo é bem interessante. É um grande amigo, uma grande pessoa e espero que ele continue fazendo a diferença para nós até o final da temporada".

BGT: Recentemente, o futebol francês sofreu uma derrota bem dolorida, o PSG perdeu incrívelmente para o Barcelona, de virada. Isso de alguma forma te lembrou o 7 a 1?

Dante: "Claro que foi uma grande derrota do PSG, nós todos ficamos muito tristes, ainda mais que tinha amigos nossos, brasileiros em campo do lado do PSG, do Barcelona também, mas acho que foi uma derrota um pouco pesada e acho que não tem nada a ver com o 7 a 1, acho que uma semifinal de Copa do Mundo onde perder perdeu e outra um jogo disputado pela Champions onde o Paris podia perder até por três a zero que eles estariam classificados, então não tem nada a ver".

Thiago Silva Barcelona x PSG 08032017


(Foto: Getty Images)

BGT: Temos vários brasileiros se destacando na França. Como é o teu contato com eles? Você tem contato com alguns deles?

Dante: "Tenho contato sim, com o Lucas, com o Fabinho, com o Jorge ainda não tive oportunidade mas ele é um grande jogador, acompanhei a passagem dele no Flamengo. É um jogador que tem um grande futuro. O Marquinhos é o futuro da Seleção Brasileira, vem mostrando muita firmeza ali, sempre que podemos a gente se fala, conversa bastante. São grandes jogadores e espero que eles continuem evoluindo para conseguir muito exito na carreira deles".

BGT: Oito jogos, oito vitórias de Tite no comando da Seleção. O que acha do trabalho dele? Tem acompanhado?

Dante: "Muito feliz, uma maravilha. Mesmo não sendo mais convocado estou na torcida, sempre que dá procuro ver os jogos da Seleção, torço bastante para os amigos e isso é o mais importante. O momento do Tite é muito bom, nós sentimos que agora existe uma carga positiva muito boa, não só dentro do elenco, mas no total, em relação ao Brasil entre imprensa, equipe, staff técnico, torcedores e isso é legal. Todo mundo num só pensamento, num só objetivo, estou muito feliz. O Brasil tem grande chance de ser campeão da próxima Copa do Mundo".

Tite Brasil Paraguai 28032017


(Foto: Getty Images)

BGT: Você ainda sonha com um retorno à Seleção Brasileira? Principalmente agora vivendo um bom momento no Nice?

Dante: "As pessoas as vezes perguntam por eu estar vivendo um grande momento na França se eu não penso na Seleção, acho que eu sou um cara muito lúcido, eu sempre falo, não é porque estou vivendo um grande momento que eu tenho que voltar para a Seleção, porque tem outros jogadores que também vivem grandes momentos. Hoje, a Seleção tem um grupo muito jovem, um grupo virado para o futuro, então eu acho que vendo a qualidade da Seleção, a idade dos jogadores, tem muitos jogadores ainda que estão na minha frente. Não falando de qualidade, de idade, projeção ao futuro e claro vendo oito jogos, oito vitórias para que mudar? Está muito bom desse jeito e sempre estarei aqui orando pelo melhor de todos para que sejamos campeões das próximas competições".

Dante Giovanni Sio Rennes Nice Ligue 1 12022017


(Foto: Getty Images)

BGT: Do teu ponto de vista, o que você acha que foi o mais importante para a Seleção virar a chave e, enfim, se recuperar da Eliminação na Copa de 2014?

Dante: "Meu ponto de vista o importante para virar essa chave foi a mudança de novas pessoas, o Dunga já havia passado pela Seleção e infelizmente não conseguiu que os jogadores ganhassem confiança depois da Copa, e o Tite veio com grande trabalho, tinha o respeito de todos pelo trabalho que vinha fazendo nos clubes, então aquilo tudo colou bem, colou bem também a vitória nas Olimpíadas e aquilo deu muita confiança aos jogadores jovens, jogadores que estão surgindo e foi muito bom e os jogadores confirmaram. Isso foi a chave para mim, para reerguer a Seleção".

BGT: Para finalizar, o Lucien Frave tem se mostrado cada vez mais um grande treinador. Qual a importância dele na sua carreira, o que você pode falar dele?

Lucien Favre BorussiaMönchengladbach Hertha BSC Berlin 03052015


(Foto: Getty Images)

Dante: "Trabalhei com ele no Borussia, ele que me trouxe para cá, nós conversavamos bastante mesmo quando eu estava no Bayern, é um treinador que eu admiro bastante, na sua filosofia, na sua forma de pensar. É um treinador moderno, que gosta de ter um time que domina, que tem grande posse de bola, que tem jogadores entre as linhas, que também se preocupa bastante em fazer os jogadores mesmo que não estejam jogando tanto se sentiram importante, é um treinador impressionante, que transmite o respeito a todos do elenco. eu o respeito bastante e por isso estou aqui, pelo respeito que tenho por ele e por querer continuar aprendendo coisas no futebol. É um treinador que dá muitos bons exemplos e sou muito feliz em poder trabalhar com ele".