6 motivos para acreditar que a Copa do Nordeste não está decidida ainda

Daniel Farias
·3 minuto de leitura

Amanhã, 04 de agosto, a Copa do Nordeste 2020 chega ao seu capítulo final. Bahia e Ceará irão se enfrentar na partida de volta da grande decisão da maior competição regional do país. No primeiro jogo o alvinegro cearense saiu vitorioso e construiu uma boa vantagem: venceu o tricolor baiano por 3x1, de virada. Apesar disso, o confronto está em aberto e ambas as equipes têm totais condições de alcançar o tão sonhado título do Nordestão. Confira agora 6 motivos para acreditar que a Copa do Nordeste não está decidida ainda.


1. Elencos equilibrados

Apesar da grande vitória conquistada pelo Ceará no último sábado, ambos os elencos são bastante equilibrados. Em grandes decisões, é muito importante ter jogadores experientes no elenco. Mesmo tendo sido derrotado no primeiro jogo, o Bahia tem um forte e experiente elenco, o que pode o auxiliar na busca pela virada. Da mesma maneira o Ceará, que possuiu também um forte elenco e buscará manter sua vantagem. Promessa de grande jogo, pois nada está decidido.


2. Vantagem considerável, mas placar possível de reverter

Como a Copa do Nordeste 2020 foi retomada em sede única, não há mais a regra do gol fora de casa. Portanto, o Bahia precisa vencer o Ceará por dois gols de diferença para levar a decisão para os pênaltis ou vencer por três gols de diferença para conquistar o título sem necessidade de penalidades máximas. Mesmo com uma vantagem considerável do Ceará, um placar de 2 a 0, por exemplo, não é algo impossível, o que mostra que a Copa do Nordeste 2020 não está decidida ainda.


3. Alternativas vindas do banco de reservas

O Esporte Clube Bahia não vem fazendo boas partidas ultimamente. Alguns jogadores que costumam estar presentes na equipe titular estão sofrendo duras críticas por parte dos torcedores do tricolor baiano. Dessa forma, o técnico Roger Machado pode promover algumas mudanças para tentar surpreender o Ceará e buscar a virada. Uma dessas alterações pode ser a entrada do atacante Rossi, que vinha sendo titular da equipe até sofrer uma lesão. A entrada de Rossi pode dar novo ânimo ao ataque tricolor.


4. Histórico equilibrado

O histórico de confrontos entre Bahia e Ceará nunca foi marcado por uma grande disparidade no número de vitórias dos dois times. Pelo contrário, sempre foi um histórico muito equilibrado. Isso apenas confirma a tese de que não há nada decidido ainda no Nordestão. A certeza que isso dá é a de que será, com certeza, mais um grande confronto entre essas duas potências do futebol nordestino e que têm lutado para se tornarem também potências em âmbito nacional.


5. Desfalque importante

O Ceará tem se destacado muito por seu sistema defensivo desde a chegada do treinador Guto Ferreira. Essa foi inclusive uma das principais armas da equipe tanto contra o Fortaleza, nas semifinais, como contra o Bahia, na partida de ida da grande decisão. Um dos pilares dessa solidez defensiva do alvinegro é o volante Charles. O gaúcho de 24 anos levou mais um cartão amarelo no sábado e desfalcará a equipe no jogo de volta. Apesar de contar com bons substitutos, a saída de Charles certamente será muito sentida pelo Ceará.


6. Em grandes finais, o futebol sempre pode surpreender

São muitos os casos de grandes viradas em finais de campeonatos. A máxima é verdadeira: o futebol é uma caixinha de surpresas. Dessa forma, é possível dizer que praticamente tudo pode acontecer na partida de volta entre Bahia e Ceará. Análises e previsões podem ser feitas, mas o futebol muitas vezes surpreende. Bahia e Ceará desejam muito esse título e lutarão muito para conquistá-lo. Dentro das quatro linhas, muitas coisas podem acontecer. Que vença o melhor!