6 destaques e 3 decepções do Clássico dos Milhões entre Flamengo e Vasco

Antonio Mota
·3 minuto de leitura

O Vasco acabou com um jejum de quase cinco anos – mais precisamente 4 anos, 11 meses e 23 dias – ao vencer ao Flamengo, no Maracanã, na noite da última quinta-feira (15), pela nona rodada do Campeonato Carioca de 2021. Com uma atuação consistente e combativa, o Gigante da Colina aproveitou a noite pouco feliz do Rubro-Negro e deu fim a uma seca de 17 partidas sem triunfo sobre o arquirrival. Mas quais foram os destaques e decepções dos clubes? Confira:

Destaques

Os destaques do Clássico do Milhão se resumem ao Vasco; com um intruso do Flamengo. | DANIEL JAYO/Getty Images
Os destaques do Clássico do Milhão se resumem ao Vasco; com um intruso do Flamengo. | DANIEL JAYO/Getty Images

Vitinho (Flamengo)

O Flamengo não entrou ligado no Clássico dos Milhões e acabou sucumbindo frente ao valente Vasco. Apático, o Rubro-Negro viu suas estrelas desencaixadas e uma noite pouco feliz para o conjunto do clube, com um ou outro lance de brilho. E, neste marasmo, Vitinho, que entrou na segunda etapa, foi o que mais se empenhou e conseguiu ser efetivo, marcando, inclusive, o único gol do Mais Querido.

Léo Matos (Vasco)

Léo Matos foi um dos grandes destaques do Clássico dos Milhões. Além de ter feito o primeiro gol da partida, o experiente zagueiro também foi muito bem na marcação, tendo se sobressaído no mano a mano e também na bola aérea.

Morato (Vasco)

Com uma assistência e um belo gol, Morato foi muito bem contra o Flamengo. Além disso, o atacante também participou bastante da marcação e foi peça importante para a engrenagem cruzmaltina funcionar bem.

Lucão (Vasco)

Embora o Flamengo não tenha bombardeado o Vasco, Lucão foi exigido em alguns momentos e foi muito bem, tendo feito algumas defesas importantes. Uma bela noite do arqueiro alvinegro.

Germán Cano (Vasco)

Cano vem se mostrando cada vez mais importante para o Vasco. No Clássico dos Milhões, além de um gol – primeiro contra o Flamengo –, o goleador ainda participou da marcação e se movimentou mais para criar jogadas.

Coletivo do Vasco

O grande destaque do Clássico dos Milhões foi, sem dúvidas, o conjunto do Vasco. Combativo, letal e 100% sintonizado, o Alvinegro venceu com autoridade o Rubro-Negro. Uma noite para Marcelo Cabo tomar como exemplo.

Decepções

O Vasco ficou com os destaques, e o Flamengo com as decepções. | Buda Mendes/Getty Images
O Vasco ficou com os destaques, e o Flamengo com as decepções. | Buda Mendes/Getty Images

Bruno Viana (Flamengo)

Após testes menores e boas apresentações, Bruno Viana chegou no Clássico dos Milhões para se firmar na disputa por uma vaga na zaga, porém, isso não aconteceu. Além de ter errado passes simples e tomado decisões equivocadas, o defensor do Flamengo não foi bem nos dois primeiros gols do Vasco.

Éverton Ribeiro (Flamengo)

Astro do Flamengo, Éverton Ribeiro não começou bem a temporada e isso ficou transparente contra o Vasco. Apagado, o meia-atacante não assumiu a responsabilidade esperada e pouco fez em campo. Mais uma noite para esquecer.

Coletivo do Flamengo

Sem Arrascaeta, o Flamengo ficou preso e acabou caindo facilmente na armadilha do Vasco. E, para piorar, Rogério Ceni não conseguiu mostrar nenhum truque novo para surpreender o arquirrival. Mais um aviso de que o clube precisa melhorar muito para a Conmebol Libertadores. O conjunto vermelho e preto, de fato, não funcionou.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.