53 jogadores e escalações diferentes desde a Taça Guanabara: mais um elemento para o calvário do Botafogo

Fabio Utz
·2 minuto de leitura

Se fora de campo o Botafogo "empilhou" técnicos ao longo da temporada de 2020, dentro das quatro linhas aconteceu o mesmo com os jogadores. No último domingo, quando o time perdeu para o Vasco da Gama por 3 a 0, o clube utilizou nada menos que seu 53º atleta.

A marca foi atingida com a escalação de Romildo, volante oriundo das categorias de base do Alvinegro e que iniciou o clássico como titular. Ele já havia sido relacionado para outros compromissos, mas jamais tinha entrado em campo. No duelo em São Januário, acabou substituído no início do segundo tempo depois de passar mal.

Pedro Vilela/Getty Images
Pedro Vilela/Getty Images

Esta utilização em massa de profissionais, conforme levantamento do GE.Globo, faz com que o Botafogo não repita uma formação inicial desde a terceira e quarta rodada da Taça Guanabara, única vez em que isso aconteceu na temporada. Na ocasião, o time enfrentou, respectivamente, Macaé (vitória por 3 a 1 em 26 de janeiro do ano passado), e Resende (vitória por 2 a 1 em 30 de janeiro). Dos 53 nomes que vestiram a camisa do time, 18 já estão fora do elenco, e dos 11 que começaram os duelos citados acima, apenas seis seguem no clube.

Neste domingo, a partir das 16h, o Botafogo encara o Santos, na Vila Belmiro, pela 30ª rodada do Brasileirão. O clube chegou a este final de semana na penúltima colocação da tabela.

Para mais notícias do Botafogo, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.