5 jogadores que não foram tão bem no Brasil e hoje se destacam em clubes sul-americanos

Lucas Humberto
·3 minuto de leitura

Apesar da proximidade física, há uma diferença considerável entre o futebol praticado no Brasil e no restante da América do Sul. Para além da distinção técnica, alguns jogadores são prova viva de que é possível se destacar nos gramados sul-americanos, mas não ir tão bem assim no Brasil. O 90Min relembra alguns desses casos.

1. Braian Romero

Atacante defendeu as cores do Furacão. | Marcelo Endelli/Getty Images
Atacante defendeu as cores do Furacão. | Marcelo Endelli/Getty Images

Romero teve uma passagens curta no Athletico Paranaense e disputou somente 22 jogos pelo Furacão. Ele chegou a marcar três gols em solo nacional, mas apresentou desempenho bem aquém de clubes defendidos anteriormente.

Em 2020, o atacante rumou ao Defensa y Justicia e segue tendo atuações brilhantes: são16 gols em 25 partidas e a artilharia da Sul-Americana 2020. Aliás, Romero marcou o único tento do clube argentino na partida desta quarta-feira (07), contra o Palmeiras, pela Recopa.

2. Johnny Herrera

Goleiro não foi bem no Corinthians, mas é um dos maiores ídolos do Universidad de Chile. | DOUGLAS MAGNO/Getty Images
Goleiro não foi bem no Corinthians, mas é um dos maiores ídolos do Universidad de Chile. | DOUGLAS MAGNO/Getty Images

O goleiro é mais conhecido pelos seus longos anos na meta do Universidad de Chile. Contudo, pouca gente se lembra de sua passagem pelo Corinthians, em 2006. Ele chegou ao Timão com status de estrela, já que era titular na Seleção Chilena e ídolo no futebol local.

No entanto, Herrera colecionou atuações ruins e ficou somente nove jogos com a camisa Alvinegra. Suas falhas mais significativas aconteceram justamente contra o rival São Paulo. Ele acabou virando terceiro goleiro e retornou ao Chile no ano seguinte, onde foi nove vezes campeão nacional.

Além disso, inserimos Herrera na lista em razão da sua aposentadoria recentemente anunciada.

3. Ignacio Scocco

Centroavante quebrou recorde no Internacional, mas não agradou a torcida. | Rodrigo Valle/Getty Images
Centroavante quebrou recorde no Internacional, mas não agradou a torcida. | Rodrigo Valle/Getty Images

Scocco fez uma Libertadores excelente em 2013 e acabou chamando atenção do Internacional - na ocasião, ele foi vice-artilheiro do torneio continental. O jogador, revelado no tradicional Newell's Old Boys, tinha experiências em clubes do México, Grécia e Emirados Árabes.

O centroavante chegou ao Colorado em 2014 e, de cara, bateu um recorde. Em sua estreia contra o Botafogo, anotou dois gols com somente 42 segundos de intervalo. Mas suas boas atuações pararam por aí. Preguiçoso e com pouca mobilidade em campo, ele não agradou a torcida e saiu no ano seguinte.

O jogador defendeu as cores do River Plate e somou outra boa passagem pela América do Sul, com 33 gols e seis assistência em 84 oportunidades. Atualmente, ele está no clube que revelou Messi e figura entre os ídolos do time.

4. Felipe Seymour

Seymour não deixou boas lembranças nos gramados brasileiros. | RAUL ARBOLEDA/Getty Images
Seymour não deixou boas lembranças nos gramados brasileiros. | RAUL ARBOLEDA/Getty Images

Não é fácil encontrar volantes goleadores no futebol. O Cruzeiro pensou ter encontrado essa figura em Felipe Seymour, que atingiu a marca de 78 gols em 208 jogos pelo Universidad de Chile, entre os anos de 2006 e 2011. O experiente jogador marcou presença na Seleção Chilena, além de ter feito uma verdadeira turnê na Itália, defendendo as cores do Genoa, Catania, Chievo e Spezia.

Mesmo estando em baixa no Velho Continente, a Raposa resolveu contratar o jogador. Em Minas Gerais, ele entrou em campo somente duas vezes e não agradou Marcelo Oliveira, técnico à época. Na mesma temporada, foi emprestado ao Vasco da Gama e conseguiu o feito de jogar ainda menos: apenas uma partida na conta.

Mais tarde, voltou ao Chile, para o Unión Española, e retomou seu bom futebol. Pelo visto não era pra ser...

5. Mauro Boselli

Boselli revelou ter se arrependido de escolher o Corinthians. | RODRIGO BUENDIA/Getty Images
Boselli revelou ter se arrependido de escolher o Corinthians. | RODRIGO BUENDIA/Getty Images

Muitos torcedores podem alegar que Boselli não teve oportunidades suficientes no Corinthians. Fato. Ainda que tenha começado bem a temporada sob o comando de Tiago Nunes, acabou sendo preterido por Jô, quando Mancini assumiu o plantel.

De qualquer forma, a performance do argentino não deixará saudades nos gramados brasileiros. Contudo, o centroavante segue provando que a falta de oportunidades adequadas afetou seu desempenho no Brasil. Contratado pelo Cerro Porteño, do Paraguai, ainda este ano, Boselli marcou presença em nove partidas, anotou quatro gols e deu uma assistência.