5 gols nos últimos minutos que salvaram times brasileiros na Libertadores

Antonio Mota
·3 minuto de leitura

Com mais emoção do que o imaginado, o Palmeiras venceu o Universitario, do Peru, por 3 a 2, no Monumental de Lima, na noite da última quarta-feira (21), pela estreia da Conmebol Libertadores de 2021. Após abrir 2 a 0, o Alviverde sofreu um apagão e viu o rival sul-americano deixar o placar igual num intervalo de apenas três minutos. Com o 2 a 2, o Alviverde seguiu lutando e no apagar das luzes conseguiu a vitória com um gol de Renan: 3 a 2, e boa largada da maior competição do continente.

Com esse gancho, o 90min Brasil decidiu lembrar de 5 gols nos últimos minutos que salvaram times brasileiros na Libertadores.

1. Renan (Palmeiras x Universitario-PER)

Renan salvou o Palmeiras de uma estreia negativa na Libertadores de 2021. | Raul Sifuentes/Getty Images
Renan salvou o Palmeiras de uma estreia negativa na Libertadores de 2021. | Raul Sifuentes/Getty Images

O Palmeiras iniciou com tudo contra o Universitario, do Peru, no Monumental de Lima, na última quarta-feira (21), pela 1ª rodada do Grupo A da Conmebol Libertadores de 2021, e logo fez 2 a 0. Porém, em três minutos, o Verdão viu toda a vantagem acabar: Gutiérrez marcou duas vezes, empatou a partida e mudou o humor do Alviverde. Assim, o jogo caminhava para um emblemático 2 a 2. Contudo, o zagueiro Renan foi às redes aos 49’ da etapa final e garantiu a vitória para o atual campeão continental.

2. Gabigol (Flamengo x River Plate)

Histórico! Com dois gols de Gabigol, o Flamengo virou sobre o River Plate e conquistou a Libertadores de 2019. | Raul Sifuentes/Getty Images
Histórico! Com dois gols de Gabigol, o Flamengo virou sobre o River Plate e conquistou a Libertadores de 2019. | Raul Sifuentes/Getty Images

Quem não lembra? O Flamengo perdia para o River Plate até os últimos instantes da final da Libertadores de 2019. Aos 43’ e 46’ do segundo tempo, porém, Gabigol mudou a história. O camisa 9 marcou duas vezes, virou para o Rubro-Negro e acabou com um jejum de quase 40 anos do clube sem conquistar a Glória Eterna.

3. Breno Lopes (Palmeiras x Santos)

O herói improvável: Breno Lopes garantiu o bi da Libertadores do Palmeiras na temporada passada. | Pool/Getty Images
O herói improvável: Breno Lopes garantiu o bi da Libertadores do Palmeiras na temporada passada. | Pool/Getty Images

Outra final histórica do maior torneio da América do Sul! Palmeiras e Santos foram ao limite na decisão da Libertadores de 2020 e empatavam em 0 a 0 até os 53 minutos da segunda etapa da finalíssima no Maracanã. Herói improvável, Breno Lopes recebeu de Rony, mandou para o fundo das redes e deu o bi continental para o Verdão.

4. Alisson (Grêmio 2 x 1 Estudiantes)

O Grêmio avançou na Libertadores de 2018 graças ao gol de Alisson. | Lucas Uebel/Getty Images
O Grêmio avançou na Libertadores de 2018 graças ao gol de Alisson. | Lucas Uebel/Getty Images

O Grêmio não é chamado de “Imortal” por obra do acaso. Tradicional clube da Libertadores, o Tricolor Gaúcho suou sangue, venceu o Estudiantes por 2 a 1 e avançou às quartas de final do torneio em 2018 com um gol aos 47 minutos do segundo tempo. O tento histórico foi marcado por Alisson. Com o triunfo, o jogo foi para os pênaltis... e deu o Imortal.

5. Washington (Fluminense 3 x 1 São Paulo)

Há algum tricolor no mundo que não lembre de Washington? | Buda Mendes/Getty Images
Há algum tricolor no mundo que não lembre de Washington? | Buda Mendes/Getty Images

Após ser derrotado por 1 a 0 no Morumbi, o Fluminense chegou ao Rio de Janeiro precisando vencer o São Paulo para continuar vivo na Libertadores de 2008. E o Time de Guerreiros conseguiu. O Tricolor das Laranjeiras iniciou bem e logo abriu o placar: 1 a 0. Aos 25’ do segundo tempo, porém, o clube paulista empatou (1 x 1) e colocou um pé e meio na classificação para as semifinais da competição. Contudo, a equipe carioca reagiu e novamente foi às redes: 2 a 1. O resultado, porém, não era suficiente, uma vez que o gol fora dava a vaga ao time de São Paulo. E aí foi a hora de Washington aparecer mais uma vez. O goleador marcou aos 46’ da etapa completar, colocou o 3 a 1 no placar do Maracanã e garantiu o Flu na próxima fase do principal torneio da América do Sul.