5 duplas de pais e filhos que defenderam suas Seleções em Copa do Mundo

Lucas Humberto
·3 minuto de leitura

Não é incomum que crianças sintam-se inspiradas por seus pais e queiram seguir sua vocação profissional. O universo da arte, por exemplo, é repleto de situações assim. Mas, e quando essa paixão te leva para dentro de um estádio representando a mesma Seleção que já foi defendida pelos seus antepassados?

Nesse caso, seguir os passos do pai nunca foi levado tão ao pé da letra. Veja cinco exemplos de atletas que disputaram uma Copa do Mundo, assim como seu progenitor.

5. Pablo e Diego Forlán

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A maior relação dos dois, além do cabelo característico, é ter disputado três Copas do Mundo. Pablo na Inglaterra (1966), México (1970) e Alemanha (1974). Diego, por sua vez, esteve presente em outras três: Coreia/Japão (2002), África do Sul (2010) e Brasil (2014).

Os dois só diferem na posição: enquanto Pablo foi um zagueiro conhecido, Diego encantou sua seleção como atacante.

4. Periko e Xabi Alonso

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Não apenas o sangue meio-campista está na família, como também passagens importantes pelo Real Sociedad. Miguel Ángel Alonso, conhecido como Periko, representou as cores da Espanha em 1982. Xabi, por sua vez, eterno gentleman nos gramados, participou de três edições e ainda saiu vencedor em 2010.

3. Cesare e Paolo Maldini

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O futebol foi geracional nesta família: Paolo aprendeu com seus pai a vocação de defensor, o amor pelo Milan, a exclusividade da bandeira italiana e o semblante de líder. Nada ficou de fora. Ambos foram capitães dos Rossoneri e disputaram campeonatos mundiais com a Seleção Azzurra.

Cesarone esteve presente na Copa do Mundo de 1962, enquanto San Paolo participou de quatro edições entre 1990 - 2002.

2. Chicharo e Chicharito

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.


Javier Nicolás Hernández Gutiérrez, o pai, e Javier Hernández Balcázar, o filho: um meio-campista, o outro centroavante. Ambos participaram do campeonato de seleções mais importante da história. O pai esteve presente na edição do México, em 1986. O mais jovem participou de três consecutivas: África do Sul 2010, Brasil 2014 e Rússia 2018.

1. Peter e Kasper Schmeichel

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Embora defendam uma seleção com menos expressão no futebol, Peter e Kasper Schmeichel deixaram sua marca: foram os dois goleiros da Dinamarca com períodos mais longos sem sofrer gol. Desde 1995, o mais velho mantinha o recorde de 470 minutos com a meta invicta. Coube ao seu filho ultrapassá-lo: ele chegou a 495 minutos sem levar tentos.