​5 coisas que você deve saber sobre Quique Setién, novo técnico do Barcelona

Antonio Mota Filho
FBL-ESP-LIGA-BARCELONA
FBL-ESP-LIGA-BARCELONA

O Barcelona teve um início de semana movimentada após eliminação na Supercopa da Espanha. O clube catalão ​oficializou a demissão do então treinador Ernesto Valverde e em sequência apresentou o novo comandante do time: Enrique “Quique” Setién Solar. A diretoria blaugrana ainda sondou o ex-meio-campista Xavi Hernández, mas não obteve sucesso.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio


O experiente técnico de 61 foi apresentado até de forma surpreendente e assinou vínculo até junho de 2022. A missão do novo comandante é recuperar DNA do Barça. Quique não conquistou grandes títulos em sua carreira, mas chega ao clube respaldado pela sua filosofia e proposta de jogo ofensivo, com posse de bola, marcação alta e pressão nos adversários.



O ex-jogador espanhol nunca foi ‘craque’ e o único grande clube em âmbito mundial que defendeu foi o Atlético de Madrid, clube onde conquistou o único título de sua carreira como atleta. O ex-meio-campista não atuou por nenhuma camisa fora da Espanha. Quique jogou ainda por CD Logroñes, Levante e Racing Santander, este último por 12 temporadas e é ídolo.


Setién iniciou sua carreira como treinador em 2001, no Racing Santander, mas não conseguiu emplacar na Segunda Divisão da Espanha e logo deixou o clube. O técnico passou alguns anos ‘pulando de time em time’ até chegar ao Lugo, da Espanha, em 2009. O comandante ficou na pequena equipe espanhola por 6 anos (até 2015) e conquistou a Taça da Segunda Divisão – único título de sua carreira.

FBL-ESP-LIGA-BARCELONA
FBL-ESP-LIGA-BARCELONA

O treinador espanhol deu sequência em sua jornada no Las Palmas por duas temporadas (2015/2017) e depois foi para o Real Bétis. Quique estava desempregado desde maio do ano passado e foi apresentado nesta terça-feira (14) no Barcelona. A principal característica do treinador é não jogar apenas pelo resultado, mas pela proposta que implanta em suas equipes.


As equipes comandadas por Quique Setién se destacam pela ofensividade, priorizando sempre o ataque, com manutenção da posse de bola, pressão forte e marcação alta. Em novembro de 2018, quando ainda treinava o Real Bétis, conseguiu superar o próprio Barcelona, no Camp Nou, por 4 a 3, pela La Liga, em uma grande atuação de sua equipe.




De forma curiosa, Setién recebeu uma camisa autografada pelo volante Sergio Busquets ao fim daquela partida. “Para Quique, com apreço e admiração por tua maneira de ver o futebol. Um abraço”, escrito pelo jogador na camisa 5 entregue ao treinador. O técnico agradeceu a gentileza e se mostrou contente com o que estava conseguindo fazer com o modesto elenco do Betis.


“É um grande feito por tudo que estamos fazendo, porque muitas pessoas não têm certeza sobre esse estilo de jogo. (…) Sempre admirei o tipo de futebol do Barcelona, desde que eu era jogador. Eu vinha jogar aqui no Camp Nou e nunca tocava na bola", comentou. 

Fernando Diniz
Fernando Diniz

Outro fato curioso sobre o espanhol é que ele tentou vir para o futebol brasileiro em 2019, mas foi recusado. A informação é do Diário As, da Espanha. O noticiário disse que Quique Setién foi oferecido ao ​São Paulo, mas o tricolor não teve interesse no profissional. 

Leia também