5 clássicos estaduais que marcaram a história da Copa do Brasil

·3 minuto de leitura

Rivalidade, tradição, bandeiras diferentes e muito mais. O mês de junho começou com clima de Clássico-Rei na Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (2), Fortaleza e Ceará vão se enfrentar na Arena Castelão, às 19h (de Brasília), pela partida de ida da Terceira Fase do torneio mais democrático do país. E isso nos fez lembrar de outros grandes clássicos que marcaram época na competição. Confira:

1. Internacional x Grêmio (1992)

Emoção até o fim... e o Inter levou a melhor. | Buda Mendes/Getty Images
Emoção até o fim... e o Inter levou a melhor. | Buda Mendes/Getty Images

Histórico. Em 1992, Grêmio e Internacional se encararam nas quartas de final da Copa do Brasil. À época, o Imortal e o Colorado empataram no Olímpico e no Beira-Rio e a decisão foi mesmo para os pênaltis. Após muita emoção, gritaria e tensão, o lado vermelho se deu melhor e saiu com a vaga. O Inter de Antônio Lopes, inclusive, foi campeão do torneio naquela temporada.

2. São Paulo x Corinthians (2002)

Uma decisão histórica entre Corinthians e São Paulo. | Getty Images/Getty Images
Uma decisão histórica entre Corinthians e São Paulo. | Getty Images/Getty Images

São Paulo e Corinthians se encontraram em várias decisões no começo do século, incluindo na semifinal da Copa do Brasil de 2002. E o Timão foi ‘soberano’: ganhou por 2 a 0 e perdeu por 2 a 1. Classificado para a final, o Alvinegro superou o Brasiliense e ficou com o título.

3. Cruzeiro x Atlético-MG (2014)

O Galo ficou com o troféu da Copa do Brasil em 2014. E a final... | Buda Mendes/Getty Images
O Galo ficou com o troféu da Copa do Brasil em 2014. E a final... | Buda Mendes/Getty Images

O começo da década de 2010 marcou um período de glórias para o futebol de Minas Gerais. Entre vários troféus e muitas comemorações, os maiores clubes do estado se depararam em uma final de Copa do Brasil. Em 2014, o Cruzeiro e o Atlético-MG duelaram na finalíssima do torneio mais democrático do país e o Galo foi quem comemorou, tendo vencido os dois jogos (2 a 0 e 1 a 0).

4. Santos x Palmeiras (1998 e 2015)

O Palmeiras não perdoou o Santos em 2015. | MIGUEL SCHINCARIOL/Getty Images
O Palmeiras não perdoou o Santos em 2015. | MIGUEL SCHINCARIOL/Getty Images

Mais rivalidade e mais equilíbrio. Com Felipão, o Palmeiras encarou o Santos nas semifinais da Copa do Brasil de 1998 e se saiu melhor, mas por conta do ‘gol qualificado’ – 1 a 1 (ida – no Palestra Itália) e 2 a 2 (volta – na Vila Belmiro). Classificado, o Verdão superou o Cruzeiro na finalíssima e ficou com o troféu.

Repeteco? Em 2015, o Verdão e o Peixe se encararam na final da Copa do Brasil e novamente o lado verde se deu melhor. Na ida, o Alvinegro venceu por 1 a 0. Já na volta, o Verdão ganhou por 2 a 1, levando o confronto para a marca da cal. Fernando Prass brilhou, e o Alviverde ficou com a taça.

5. Flamengo x Vasco (2006 e 2015)

O Vasco superou o favoritismo do Flamengo e seguiu na Copa do Brasil em 2015. Deu o troco? | Buda Mendes/Getty Images
O Vasco superou o favoritismo do Flamengo e seguiu na Copa do Brasil em 2015. Deu o troco? | Buda Mendes/Getty Images

Uma decisão histórica. Flamengo e Vasco se encararam na final da Copa do Brasil de 2006 e o clima foi digno do Clássico dos Milhões. À época, com Obina matador, o Rubro-Negro superou o arquirrival e conquistou o troféu com duas vitórias: 2 a 0 e 1 a 0.

O troco veio quase 10 anos depois. Em baixa no Campeonato Brasileiro, o Vasco foi para o ‘tudo ou nada’ contra o Flamengo e conseguiu o improvável nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2015. Após uma pressão do Fla, o Alvinegro soube afastar o favoritismo vencendo a ida por 1 a 0. Com o resultado, o Cruzmaltino jogou com o regulamento a seu favor e conseguiu avançar com um empate em 1 a 1.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos