4 - Neymar será capitão da seleção brasileira pela 1ª vez com Tite

GUILHERME SETO, LUIZ COSENZO E SÉRGIO RANGEL

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O atacante Neymar será o capitão da seleção brasileira no duelo contra o Paraguai, marcado para esta terça-feira (28), às 21h45, no Itaquerão, pelas eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo. Será a primeira vez que o jogador usará a faixa com Tite como treinador da seleção principal.

Neymar foi capitão da seleção brasileira pela última vez durante a Olimpíada do Rio, quando conquistou a inédita medalha de ouro. Logo após a competição, o atacante avisou Tite que não seria mais o capitão.

"É uma coisa que eu já conversei com a minha família, a partir de hoje eu não quero mais ser capitão da seleção brasileira. É uma mensagem até para o nosso novo treinador, o Tite, que eu não quero mais", disse o jogador em agosto.

Desde então, o treinador promoveu um rodízio e Miranda (duas vezes), Daniel Alves (duas vezes), Filipe Luis, Renato Augusto e Fernandinho usaram a faixa.

"Foi uma decisão que eu tive após a Olimpíada por tudo o que houve, tudo o que falaram. Eu sentia que não era o momento de ser o capitão. Agora, vale qualquer esforço, qualquer meta. Conversei com o Tite, que é um cara que passei a admirá-lo ainda mais. Estou fazendo isso por ele", disse Neymar durante entrevista nesta segunda-feira.

"A gente recebe muitos conselhos na carreira. Você vai aprendendo e ficando cada vez mais maduro. Hoje, estou focado no meu dever dentro de campo de ajudar meus companheiros", acrescentou.

Tite explicou o porque escolheu Neymar como capitão para o duelo contra o Paraguai. "Ele merece a faixa de capitão. Ele merece pela maturidade que ganhou. Tomou mais de cinquenta faltas em três jogos e ficou voltado para o futebol. [A faixa] É um reconhecimento".

Neymar também explicou porque ficou longe das entrevistas na seleção. Ele não falava com a imprensa desde o início da preparação da seleção para a Olimpíada do Rio.

"Tudo o que eu falava as pessoas levavam para o lado negativo e atrapalhava a minha família, os meus amigos, meus companheiros e, por isso, decidi apenas jogar futebol e parar de falar. Todo mundo precisa de um tempo para colocar a cabeça no lugar, para abaixar a poeira. Tive o meu momento de não falar nada, ficar calmo e só jogar futebol", explicou o atacante, que elogiou o trabalho realizado por Tite.

"Ele nos ajudou em todos os aspectos, em todas as formas na seleção, principalmente, dentro de campo. Estamos fazendo boas apresentações para agradar o povo brasileiro, os familiares. Estamos felizes que tudo se encaixou. Temos que seguir assim com os pés no chão", completou.