4 destaques da vitória da seleção brasileira feminina sobre a Rússia

·2 minuto de leitura

Focada nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, a seleção brasileira feminina teve seu penúltimo compromisso na tarde desta sexta-feira (11), contra a Rússia. No amistoso preparatório, melhor para as comandadas de Pia Sundhage, que aplicaram 3 a 0. Abaixo, separamos os principais destaques deste duelo.

1. Tamires atuando como ponta

Tamires está tendo presença cada vez mais certeira nos metros finais | Brad Smith/ISI Photos/Getty Images
Tamires está tendo presença cada vez mais certeira nos metros finais | Brad Smith/ISI Photos/Getty Images

Lateral do Corinthians e seleção, Tamires assume cada vez mais protagonismo nos metros finais. Atuando principalmente como ponta, seu estilo de jogo contribui para tornar o time nacional mais ofensivo e assertivo na meta adversárias. Grande parte das jogadas do Brasil foram criadas justamente no lado esquerdo.

2. Zagueira e artilheira: Bruna Benites

Zagueira reforça importância da bola parada | Quality Sport Images/Getty Images
Zagueira reforça importância da bola parada | Quality Sport Images/Getty Images

Autora de dois dos três gols da seleção, Bruna Benites mostrou plena capacidade de definição. Poucos dias antes das Olimpíadas, a zagueira realçou ainda mais a importância da bola parada ao time nacional feminino.

3. Pia Sundhage: futebol ofensivo e eficiência na bola parada

Pia Sundhage propõe futebol ofensivo ao Brasil | Quality Sport Images/Getty Images
Pia Sundhage propõe futebol ofensivo ao Brasil | Quality Sport Images/Getty Images

Como dito no tópico anterior, a bola parada vem se tornando uma poderosa arma no esquema tático de Pia Sundhage. Além da jogada, a equipe da treinadora sueca teve uma postura ofensiva do início ao fim, vencendo com propriedade e até dando impressão aos torcedores de que aquele placar poderia ser mais elástico.

4. Manifesto contra assédio

Jogadores protestaram antes do jogo. | Quality Sport Images/Getty Images
Jogadores protestaram antes do jogo. | Quality Sport Images/Getty Images

Antes do confronto, as jogadoras entraram em campo segurando uma faixa com os dizeres: "Assédio não". A manifestação, que também aconteceu nas redes sociais, ocorre dias depois de Rogério Caboclo, presidente da CBF, ter sido afastado após denúncias de assédio sexual e moral.

"Todos os dias no Brasil, milhares de pessoas são acometidas e desrespeitadas com cenas de assédio, seja moral ou sexual, especialmente nós, mulheres. São brasileiras e brasileiros, vítimas de abusos e atos que vão contra os nossos princípios de igualdade e construção de um mundo mais justo. Dizer não ao abuso são mais do que palavras, são atitudes. Encorajamos que mulheres e homens denunciem! Nossa luta pelo respeito e igualdade vai além dos gramados. Hoje, mais uma vez dizemos: Não ao assédio", publicaram as atletas em comunicado nas mídias sociais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos