30º jogo, integração a 'grupo seleto' e 'amuleto': Jean Mota na Libertadores

Gabriela Brino
Lateral esquerdo conquistará duplas chances no jogo contra a Santa Fe, onde jogará como titular por conta da baixa de Zeca, que foi submetido a uma cirurgia no joelho esquerdo

Meia e lateral-direita. Essas são as funções que fizeram Jean Mota encherem os olhos do técnico Dorival Júnior. E também será o motivo da oportunidade de fazer o seu 30º jogo vestindo o uniforme do Santos. Além disso, o 'amuleto' do Peixe poderá, mais uma vez, trazer sorte ao Alvinegro. Das 29 atuações, o camisa 20 acumulou 19 vitórias.

No ano passado, o lateral atuou 24 vezes e alçou 15 vitórias. Já neste ano, das cinco vezes em que entrou em campo, quatro vitórias foram alcançadas. Agora, o objetivo de Jean é garantir a sequência de jogos para, então, realizar o feito de se integrar ao 'grupo seleto' do Peixe: ser parte dos 16 jogadores com mais de 30 partidas. O volante Renato é quem leva a 1º posição, com três dígitos: 358 combates pelo clube.

Com a baixa de Zeca, que foi submetido a uma cirurgia no joelho esquerdo e a de Caju, - lesão subtotal no músculo reto femoral da coxa esquerda - Jean ganhou a chance única de conquistar, de vez, a titularidade e mostrar a diferença que faz em campo. Afinal, o Alvinegro teve um aproveitamento de 65,5% com a participação dele.

A versatilidade é a marca do jogador e o treinador reconhece isso, tanto que, surpreso, falou ao Jean durante os treinos para que, independentemente da posição que o colocasse, continuasse treinando daquela forma e que iria mantê-lo como primeira opção para substituir a eventual ausência de um titular.

Com passagens pela Portuguesa e Fortaleza, o atual Santos viajará na segunda-feira para Colombia para enfrentar o Santa Fe e estrear na Libertadores. E que seja marcada pela sua 20º vitória.







E MAIS: