3 - Tite aponta os perigos do Paraguai e se envaidece com elogios de Cavani

DANILO LAVIERI E DASSLER MARQUES

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Atual carrasco do Brasil na América do Sul, o Paraguai causou preocupações a Tite na véspera da partida entre as duas seleções marcada para esta terça-feira (28), na Arena Corinthians. O técnico afirmou que o sistema de marcação coordenado pelo técnico Chiqui Arce, ex-lateral de Palmeiras e Grêmio, varia muito e pode complicar o estilo de jogo da seleção.

"Em termos táticos, o Paraguai alterna muito a pressão entre linha alta, média e baixa. E te pressiona lá na frente, para te induzir ao erro. Quando a pressão é baixa, é muito concentrada e com homens de lado fazendo uma transição. E sabem fazer triangulação, seja com Lescano ou com Romero. Eles ainda têm uma bola parada forte e fazem o nível de enfrentamento ficar bem alto", afirmou.

O Paraguai tem uma invencibilidade de oito anos contra a seleção brasileira e ainda tem no currículo recente duas vitórias que eliminaram o Brasil nos pênaltis em Copa América.

Além de respeitar o adversário de terça por causa do retrospecto recente, Tite tem sempre o lema de manter os pés no chão. Não só os dele, mas também os dos jogadores de seu elenco.

Na coletiva da última segunda, ele abriu rara exceção para comentar um elogio especial que recebeu após a vitória por 4 a 1 contra o Uruguai: de Edinson Cavani.

"Dos elogios recebidos, um ficou marcante: de um atleta que sentiu isso. O Cavani", começou o treinador. "Eu até perguntei para o Marquinhos: Como é o Cavani? E ele respondeu: 'ponderado e centrado'. E então isso me deixou feliz. Porque o Cavani disse que a gente jogou como equipe. Eu fiquei em uma felicidade monstra. Quando a gente joga como equipe, as individualidades vão aparecer uma hora ou outra. Ele sentiu isso dentro de campo, porque ele é um jogador que tem virtude de atuar como equipe. Então esse comentário me deixou feliz", afirmou.

A seleção brasileira precisa de uma vitória e de uma combinação de resultados para garantir a vaga com antecedência. Apesar de ainda não ter a confirmação matemática, a seleção trabalha com a certeza de estar na Rússia. Explica-se: a média de pontuação das últimas Eliminatórias mostra que quem chega aos 28 pontos garante a classificação. O time está na liderança, com 30.