3 - Santos se diz indignado e promete cobrar R$ 150 mi do Corinthians por Zeca

Folhapress

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O lateral esquerdo Zeca está perto de assinar contrato com o Corinthians, mas o Santos, seu ex-clube, não está disposto a ceder o jogador gratuitamente. Em entrevista nesta terça-feira (13) ao FOX Sports, o presidente José Carlos Peres deixou claro que seu clube espera receber a multa de R$ 150 milhões para liberar o atleta.

A Justiça deve dar uma decisão final sobre o caso em abril. Caso o Santos leve a melhor, receberá a multa - que não será paga em caso de vitória do atleta. O Corinthians acredita haver um risco pequeno de parecer favorável ao clube da Vila Belmiro; no entanto, em caso de vitória santista, afirma que quem teria que pagar a multa para atuar em outro time seria o próprio estafe do jogador.

"Houve uma consulta do Andrés (Sanchez) comigo. Eu disse: 'Está sub judice, está na Justiça, deverá ser decidido em abril'. O que saiu ontem (segunda-feira) é que o juiz novamente ressaltou, que o jogador está livre para quem quiser. Mas quem quiser contratar terá que pagar uma multa de R$ 150 milhões. O Santos não abrirá mão de um centavo sequer que seja", disse Peres.

"O Corinthians é solidário, está contratando, e vai ter que pagar R$ 150 milhões. Vamos aguardar o mês de abril. É um risco que o Flamengo saiu fora - estava contratando e saiu fora na mesma situação. Houve um parecer jurídico do próprio departamento jurídico do Flamengo recomendando não entrar nessa disputa", acrescentou.

O dirigente santista reforçou seu otimismo com a decisão judicial que deve ser anunciada em abril. Segundo Peres, existe um "risco muito grande" para o Corinthians, que acredita que não terá que pagar a multa estipulada.

"Ele (Zeca) está arriscando uma decisão que ainda vai sair em abril. Tenho certeza absoluta de que haverá bom senso para que o Santos não seja prejudicado -senão vai virar moda tirar jogador dos outros. Conversou-se comigo e eu disse isso ao presidente do Corinthians: pagou a multa, está tranquilo, está liberado. Há uma decisão final agora em abril. Vamos aguardar", reforçou o dirigente. "Estou indignado, mas tudo bem. Vamos esperar abril. Se a decisão nos for favorável, e eu entendo que será, não abriremos mão de nenhum centavo. É dinheiro para caramba e compromete uma gestão", completou.

Peres ainda afirmou que "em momento nenhum" pretendeu utilizar Zeca como moeda de troca por Lucas Zelarayán, meia-atacante argentino que atua pelo Tigres UANL (México) e que interessa ao clube. Além disso, afirmou que não negociará uma troca de jogadores com o Corinthians para liberar Zeca.

"Não temos nenhum interesse em atleta do Corinthians, senão já teríamos conversado com o presidente (Andrés). Não há possibilidade de negociação neste momento. O Santos tem uma causa, do jogador contra o clube. O clube está bem amparado. Posso dizer que essa possibilidade (de negociação entre atletas) não existe", disse Peres, que tampouco toparia reduzir o valor da multa que teria a receber.

"Não existe essa possibilidade hoje. Nós acreditamos na Justiça do Trabalho do Brasil, no direito de contrato. Existe um contrato com o atleta. Vamos ver se não existe risco. Eu acho que existe muito risco, mas respeito a decisão. A decisão de cada clube é soberana. Existe uma multa de R$ 150 milhões e vamos aguardar. O mês de abril está próximo. Eu não correria jamais este risco", declarou também.

SANTOS

Em sua conta no Twitter, o Santos também afirmou que "reconhece o direito do atleta de assinar com qual clube desejar". No entanto, reitera que "acredita na Justiça, que conforme esclarecido no Tribunal Superior do Trabalho (TST), o mérito da ação ainda será julgado em abril. Assim, diante do resultado, o clube não abrirá mão, em hipótese alguma e nem parcialmente, do valor que lhe cabe".

Leia também