3 - Imprensa alemã critica marcação de jogo um dia após explosões

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A imprensa alemã reagiu negativamente à decisão da Uefa de remarcar o duelo Borussia Dortmund x Monaco um dia após as explosões ocorridas próximas ao ônibus do Borussia. A partida será disputada nesta quarta-feira (12), às 13h45 (horário de Brasília).

Os principais jornais da Alemanha destacam que os atletas envolvidos não estão bem psicologicamente para ir a campo horas depois do enorme susto.

O jornal "Die Zeit" diz que o "dinheiro falou mais alto" neste momento de apuração sobre a autoria das explosões. Uma carta foi encontrada próxima aos explosivos. A imprensa local afirma que o conteúdo fazia menção a Alá.

O "Bild" reforçou o discurso contrário à realização da partida nesta quarta. "Como o Borussia pode jogar futebol hoje? Os barulhos foram tão altos que parecia uma guerra".

O jornal francês "Le Monde" vai na contramão dos periódicos alemães e destacou que um ato "ignóbil" não pode ser maior que uma partida. O "Le Monde" relembrou outros casos de ameaças no futebol que não foram concretizadas graças a um empenho coletivo das autoridades.

O francês "L´Equipe" destacou o apoio dos alemães em recepcionar os torcedores do Monaco, que ficaram sem abrigo após o adiamento do jogo em um dia. Torcedores do Borussia ofereceram a casa para que os franceses passassem a noite em Dortmund. "Vale ficar três pessoas em uma cama de casal?"

O jornal espanhol "Marca" apresentou o esquema de segurança que o Real Madrid montará após o caso envolvendo o elenco do Borussia. O procedimento de segurança foi reforçado.

Tanto o Real quanto o Bayern de Munique seguirão rotas diferentes para o estádio. Fora do Allianz Arena, palco do jogo desta quarta (12), a polícia terá um efetivo de 3600 policiais.

BARTRA

O Borussia Dortmund destacou nesta quarta-feira (12) que o zagueiro Marc Bartra -ferido nas explosões que atingiram o ônibus da equipe alemã antes da partida de terça-feira (11)- passa bem após cirurgia no braço direito. Do hospital, o atleta assistirá ao duelo do Borussia contra o Monaco.

"Dadas as circunstâncias, Bartra passa bem. Ele estará de dedos cruzados torcendo para o Borussia", escreveu o clube nas redes sociais.

O pai de Bartra endossou as palavras do Borussia sobre o estado de saúde do filho. "Os médicos falaram para a gente ficar tranquilo, porque correu bem o procedimento", declarou José Bartra, em entrevista à emissora espanhola Atresmedia TV, nesta quarta-feira (12).

"Ele disse que a primeira coisa que escutou foi um ruído muito forte. Começou a ficar com dor de cabeça e depois sentiu muita dor no braço e não sabia o que havia acontecido. Ele também comentou que todos foram para o chão e, com o impacto, ficaram por cinco minutos tontos", contou José Bartra.

Bartra também ficou com estilhaços de vidro no braço e na mão direita, ferimentos que, somados à fratura, foram classificados como "graves" de acordo com o representante do Borussia Dortmund.