3 erros cometidos pelo Vasco na derrota para o Cruzeiro

·3 minuto de leitura

Gol de bola aérea, desorganização no setor defensivo, dificuldades na finalização... Nada disso é novidade nos últimos jogos do Vasco da Gama. Por falhas individuais e falta de organização tática, o Gigante da Colina deixou de pontuar nesta rodada e tem campanha decepcionante no início da Série B 2021.

Com 3 derrotas, 2 vitórias e 1 empate, o Vasco ocupa a 10ª posição do campeonato e esgota a paciência dos torcedores com o técnico Marcelo Cabo, que está pressionado para deixar o clube.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Entenda os 3 erros que custaram os 3 pontos para o Vasco na partida contra o Cruzeiro nesta quinta (24) no Mineirão:

1. Desorganização tática

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Com alterações inusitadas, Cabo pareceu demonstrar perdido na organização da equipe cruzmaltina. A gota d'água foi quando o técnico colocou o meia-atacante Juninho, e, em menos de 40 minutos, o substituiu por Daniel Amorim, centroavante.

O Vasco demonstrou desorganização no setor defensivo e vazio no meio campo, fazendo com que o time apenas atacasse e perdesse a bola, os meias pouco construíram e, em momentos do jogo, o meio de campo vascaíno era um vácuo e a zaga encontrava poucas opções para a construção de jogadas.

2. Falhas de bola aérea

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Se por um lado o jogo aéreo ofensivo é um ponto forte do Cruzeiro nesta Série B de 2021, por outro, a bola aérea é um dos maiores pesadelos para a defesa vascaína na temporada. Foi dessa forma que a Raposa alcançou o empate com a equipe cruzmaltina. No lance, há falhas de marcação que fazem com que o zagueiro Ernando fique sozinho entre dois jogadores do Cruzeiro, não conseguindo impedir o ataque do time mineiro e originando o gol que deixou tudo igual em Belo Horizonte.

3. Setor defensivo problemático

Castan e Ernando foram a dupla titular da zaga vascaína no jogo contra o Cruzeiro. | Miguel Schincariol/Getty Images
Castan e Ernando foram a dupla titular da zaga vascaína no jogo contra o Cruzeiro. | Miguel Schincariol/Getty Images

Um dos maiores adversários do Vasco da Gama é o seu setor defensivo.

Com zaga de pouca segurança e volantes sem intensidade na marcação, a equipe cruzmaltina deixa a equipe adversária livre para criar e jogar, sem pressionar e com a ausência de linhas de marcação bem definidas. O meio campo vascaíno pouco ajuda na marcação dos oponentes: em 36 minutos do primeiro tempo, o Gigante da Colina tinha apenas um único desarme, feito pelo lateral Zeca. Além disso, o setor defensivo do Vasco errou em muitas saídas de bola, e, em uma dessas, saiu o gol da vitória do time mineiro. A pressão da equipe cruzeirense originou no chutão do goleiro Lucão para o lateral Riquelme, que não conseguiu o domínio e entregou a bola para os adversários que marcaram um belo gol.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos