3 - Eliminado, São Paulo ficará quase três semanas sem ir a campo

3 - Eliminado, São Paulo ficará quase três semanas sem ir a campo

LUIZ COSENZO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Eliminado do Campeonato Paulista neste domingo (23), sua segunda desclassificação no espaço de cinco dias, o São Paulo ficará agora quase três semanas sem disputar uma partida oficial.

Na última quarta-feira (19), o clube havia caído para o Cruzeiro na Copa do Brasil.

A equipe só voltará a campo no dia 11 de maio, para enfrentar o Defensa y Justicia, da Argentina, no Morumbi, pela partida de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana. Como empatou o primeiro jogo em 0 a 0, o time necessita de uma vitória simples para avançar de fase.

O período sem jogos será o maior do São Paulo desde o início da temporada. No mês de abril, disputou sete partidas em um espaço de 22 dias. Foram 23 compromissos oficiais em 2017 --a primeira partida foi em 5 de fevereiro.

"Talvez esse elenco fique mais enxuto. Foram 23 jogos de quarta e domingo. Temos de parar, repensar e seguir para o Brasileiro. Minha expectativa é fazer com que o time chegue à Libertadores em 2018", disse Rogério Ceni, que vê como positivo o trabalho no comando da equipe.

"Eu gosto muito do meu trabalho, da dedicação dos jogadores. Temos de trabalhar as bolas paradas para repensar o planejamento para o Brasileiro. Eu acho que nós ganhamos corpo", afirmou ele, que vê a campanha no Paulista como o "mínimo que um grande clube pode fazer".

O goleiro Renan Ribeiro e o volante Jucilei lamentaram a derrota no primeiro jogo da semifinal, quando o time perdeu para o Corinthians por 2 a 0, no Morumbi. Eles também citaram que os dois gols feitos por Jô --um em cada partida-- foram irregulares.

"É um sentimento ruim. Perdemos jogo em casa, de 2 a 0. Não se pode sair perdendo de 2 a 0 em um clássico", disse Jucilei, ex-Corinthians.

"A arbitragem tem que ter muito cuidado. Foram dois gols impedidos. Não estou botando culpa no juiz. Agora é levantar a cabeça. Temos que dar parabéns à entrega e determinação. Agora é descansar", complementou.

Ribeiro fez coro ao companheiro de clube. "É triste, porque a gente acabou saindo dessas competições. São Paulo tem que brigar por títulos. Foi desatenção dentro de casa. Acabou que o juiz deu o gol do Jô, que estava impedido. Nossa equipe evoluiu."

O goleiro disse que o elenco são-paulino não está rachado e que o grupo entendeu a decisão do zagueiro Rodrigo Caio no primeiro jogo. Na ocasião, o jogador avisou o árbitro Luiz Flávio de Oliveira que tinha pisado em Ribeiro, e não o atacante Jô. Com isso, o corintiano, que havia sido advertido pelo árbitro, teve cartão invalidado.

"O Rodrigo é um bom jogador, companheiro da gente. Estamos juntos com ele. A decisão que ele tomou só cabe a ele. Eu procuro aproveitar as oportunidades que venho tendo. Fiquei triste porque não chegamos à final do Paulista. Cabe a mim continuar treinando", acrescentou.

A Copa Sul-Americana e o Campeonato Brasileiro são as duas únicas competições que restam para a equipe tricolor até o final do ano.