3 - Dorival vê Lucas Lima fora da seleção por lesão

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Dorival Júnior, treinador do Santos, comentou nesta sexta-feira (3), no CT Rei Pelé, a ausência do meio-campista Lucas Lima na mais recente convocação para a seleção brasileira, divulgada pouco mais cedo. Frequente nas listas de Tite, o armador da Vila Belmiro ficará de fora dos jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo marcados para o fim de março. O técnico do Santos crê que a opção de Tite se deu exclusivamente por causa da lesão sentida pelo camisa 10.

"Vejo que foi pela lesão. Fatalmente estaria na lista, se estivesse em condições", afirmou Dorival, em entrevista à ESPN Brasil. Lucas Lima lesionou-se no clássico do Santos contra o São Paulo, pelo Paulista, no dia 15 de fevereiro. Sentiu dores no joelho após sofrer pancada de Thiago Mendes e, desde então, está em processo de recuperação.

"Lucas Lima fará um grande ano. Infelizmente teve esse problema no joelho, por um choque. Importante é que já está recuperado e em condições. Lucas terá um 2017 muito diferente de 2016, muito próximo de 2015. Podem ter certeza, vejo pelo que ele tem apresentado desde a pré-temporada", continuou Dorival.

Na lista de Tite, o meio-campista foi "trocado" por Diego, do Flamengo. A seleção brasileira enfrentará Uruguai (fora de casa, no dia 23 de março) e Paraguai (na Arena Corinthians, dia 28 de março) para tentar confirmar vaga antecipada na Copa do Mundo da Rússia, de 2018. Com Tite, a equipe é líder do classificatório e tem 100% de aproveitamento na competição.

Lucas Lima, conforme afirma Dorival, já está em condições de jogo e, apesar de não jogar há três rodadas, deverá ser reforço para o Santos no sábado (4), quando o alvinegro do litoral paulista pegará o rival Corinthians na capital, pela 7ª rodada do Estadual.

LIBERTADORES

Na mesma entrevista, Dorival assegurou que o grupo do Santos na Libertadores, ao lado de Independiente Santa Fe-COL, The Strongest-BOL e Sporting Cristal-PER é o mais difícil da competição. A equipe paulista estreará no torneio no dia 9 de março, fora de casa, contra os peruanos.

"Teremos uma competição nesta primeira fase, que será muito complicada. Arrisco-me a dizer que o time que passar bem desta primeira fase, pelo grupo do Santos, estará fatalmente decidindo a competição. Arrisco aqui esse palpite", cravou.

O treinador também teve de comentar o mau momento do clube, agora arrefecido por causa da boa vitória sobre o Botafogo-SP, na última rodada do Paulista. Antes disso, havia perdido duas partidas em sequência na Vila Belmiro, para São Paulo e Ferroviária, além de emplacar empate contra o Ituano, fora de casa.

De acordo com Dorival, o momento político do Santos, em ano de eleição, é decisivo para as "cornetadas" da torcida.

"A grande realidade é que o Santos vive um ano conturbado, de eleições. Os jogadores começaram a perceber todo esse movimento que existe. Isso não é necessário no futebol. Ficam ali alguns torcedores instigando, provocando os jogadores. Nós, do banco, pedimos para isso não acontecer. Isso vem ocorrendo desde a primeira partida, então podemos ver que é algo orquestrado. Nossos jogadores estão tentando fazer o melhor para o Santos, para honrar a camisa que vestem. Politicamente, o ano de eleição para um clube passa a ter um peso muito diferente do que naturalmente aconteceria. Com o Santos não vai ser diferente. Teremos complicações, mas faremos um grande ano para o verdadeiro torcedor do Santos".