26 anos sem Senna: Corinthians perdia um dos loucos de seu bando


No dia 1º de maio de 1994, há exatos 24 anos, o Brasil perdia um de seus maiores ídolos: Ayrton Senna. Tricampeão mundial de Fórmula 1 e considerado por muitos o maior piloto de todos os tempos, sofreu um grave acidente no Grande Prêmio de San Marino, em Ímola, na Itália, e acabou morrendo poucas horas depois, em um hospital de Bolonha. Naquele dia o Corinthians perdia um dos loucos de seu bando, talvez o mais ilustre de todos eles.

A relação entre clube e Senna tem se fortalecido ao longo dos anos, mesmo com o ídolo falecido há mais de dua décadas. Seja com o Instituto Ayrton Senna, ou com exposição de peças do piloto na Arena. Em 2014, em partida pela Copa do Brasil, na Arena da Amazônia, os jogadores do Timão entraram em campo usando o capacete de Ayrton. A ação repercutiu mundialmente.

Em 2018, quando se comemorou os 30 anos do primeiro título mundial de Senna, o Corinthians lançou uma camisa em homenagem à data. O feito foi conseguido com uma McLaren branca e vermelha, porém a camisa foi feita predominantemente preta, em desenho inspirado na Lotus pilotada pelo brasileiro nos anos de 1985 e 1986. Inclusive, foi em 1985, com a Lotus, que Senna conquistou a primeira de suas 41 vitórias na Fórmula 1.



Nesta sexta-feira, em homenagem ao ídolo, o Timão reforçou a importância mundial de seu torcedor ilustre e usou as redes sociais para dizer que trata-se de "um dia que jamais será esquecido por fãs de todo o mundo".

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Danilo Avelar, por sua vez, utilizou seu Instagram para também fazer uma pequena homenagem ao ídolo e postou fotos de quando visitou um local em que estavam expostos carros de F1 utilizados pelo piloto.

- 26 anos sem nosso ídolo Senna! Quando eu morava na Itália tive o prazer e a grande sorte da vida de conhecer um colecionador dos carros do SENNA, OLHA QUE ANIMAL! Sempre guardei a 7 chaves essas fotos e videos e hoje vou mostrar pra vocês! Emocionante demais - disse o lateral corintiano.


Leia também