Renegados pelo Corinthians, Lucca e Yago dão a volta por cima na Ponte

Renegados pelo Corinthians, Lucca e Yago dão a volta por cima na Ponte

DASSLER MARQUES

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Titulares com Tite no começo de 2016, o zagueiro Yago e o atacante Lucca terminaram a complicada temporada corintiana em baixa no Parque São Jorge. Não demoraram, entretanto, a engatar uma volta por cima a partir de um empréstimo - na Ponte Preta, que recebe o Corinthians neste domingo (30), no Moisés Lucarelli.

A recuperação do status ocorreu de maneira praticamente imediata em Campinas. Com três treinadores já nesta temporada [Felipe Moreira, João Brigatti e Gílson Kleina], a Ponte teve os ex-corintianos sempre como titulares absolutos. Lucca, com 19 partidas em 2017, é o jogador de linha mais presente nos compromissos da equipe no ano. Yago, no domingo, alcançará 17 jogos, o que fará dele também o zagueiro mais assíduo do time.

Com mais gols que todos os atacantes corintianos no Paulista [anotou sete vezes, inclusive contra o Corinthians], Lucca reencontrou seu melhor nível. Os salários dele, aproximadamente de R$ 250 mil mensais, são repartidos entre a equipe de origem e a própria Ponte. Os vencimentos do zagueiro Yago saem dos cofres corintianos de maneira integral.

Os empréstimos de Lucca (contrato com o Corinthians até julho de 2019) e Yago (até dezembro de 2019) foram definidos no mesmo período em que os clubes acertaram a transferência do atacante William Pottker, que deveria ser concluída em maio. Entretanto, depois que os dois reforços chegaram ao Moisés Lucarelli, o negócio desandou porque o futuro reforço corintiano foi escalado pela Ponte na Copa do Brasil.

A direção corintiana cancelou o negócio. Posteriormente, Pottker fechou com o Internacional e se tornou um dos principais nomes do Campeonato Paulista - ele lidera a artilharia da competição com nove gols.

LUCCA

Superado por concorrentes do Corinthians no semestre passado, o atacante terminou 2016 como última opção pelo lado do campo, atrás mesmo de Rildo, que seria liberado, e de Léo Jabá, que deixara a base havia pouco tempo. De jogador vibrante na chegada em 2015, Lucca fez a direção corintiana ver um empréstimo para esse ano como a melhor opção.

Pesou, ainda, o desejo do próprio jogador e de seus representantes, que solicitaram a liberação para a Ponte Preta. Fábio Carille disse publicamente que esperava ficar com ele, mas acabou como voto vencido. Houve a chance de se juntar ao Botafogo e ao Vitória, mas a proximidade das partes com a Ponte e a possibilidade de atuar regularmente em Campinas foram fatores decisivos.

Na vaga deixada por Felipe Azevedo no ataque da Ponte, Lucca se encaixou rapidamente e recuperou a intensidade e objetividade de seu jogo. Logo na estreia, anotou o gol da vitória sobre a Ferroviária e se firmou como um dos protagonistas do time a partir dali. Além de ser jogador ativo no trabalho sem bola, a parceria com Pottker é fundamental para a força ofensiva em 2017: juntos, eles marcaram 18 dos 25 gols ponte-pretanos na temporada.

YAGO

Escolhido por Tite para a vaga de Gil, vendido à China, Yago começou a desabar no Corinthians a partir de um problema de doping revelado após a eliminação no Campeonato Paulista, para o Audax. Por conta do procedimento médico, acabou de fora de seis partidas consecutivas e ficou emocionalmente instável diante da preocupação de sofrer um gancho maior. Nos meses seguintes, teve problemas físicos e, a exemplo de todos os outros defensores, sem exceção, terminou 2016 em baixa pela queda geral da equipe.

Com a chegada de Pablo e as opções por manutenção de Vílson e Pedro Henrique no elenco, foi o nome escolhido para um empréstimo. Em entrevista ao jornal 'Lance!', Yago deixou claro que a saída para a Ponte o deixou decepcionado, mas também foi utilizada como a oportunidade para dar um passo adiante. A virada aconteceu a partir da derrota da Ponte para o São Paulo por 5 a 2, quando Kadu e Fábio Ferreira perderam lugar no time e a defesa se acertou com o ex-corintiano e também Marllon, cria do Flamengo e destaque do Atlético-GO em 2016.

Afinados e bem protegidos por uma trinca de volantes (geralmente, Fernando Bob, Jadson e Elton), os dois zagueiros têm sido figuras importantes da Ponte que, em 180 minutos contra Santos e Palmeiras no mata-mata, sofreu somente um gol de cada.

Yago chegou a ser sondado recentemente pelo Grêmio e recuperou confiança e melhor forma física para almejar voos maiores. Justamente a partir da final contra o Corinthians, clube onde foi formado e ao qual pertence.