2 - MP promete ajudar Cruzeiro a ter torcida em final no Independência

THIAGO FERNANDES

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - O pedido do Cruzeiro foi atendido pelo MPMG (Ministério Público de Minas Gerais), que intercederá a favor do clube para que seus torcedores acompanhem a partida contra o Atlético-MG, em 7 de maio, no estádio Independência.

Após reunião entre a cúpula cruzeirense e a promotoria do MPMG realizada nesta quinta-feira (27), o vice-presidente de futebol Bruno Vicintin revelou que os promotores querem auxiliar o Cruzeiro a contar com 10% da carga de ingressos para o jogo realizado no Campo do Horto.

"Queria agradecer a disponibilidade do Ministério Público. A gente pediu ontem [quarta, 26] esta reunião, a gente sabe da urgência do pedido e como as agendas são cheias. O Ministério Público foi o primeiro órgão a atender o Cruzeiro. O que passamos a ele foi que o Cruzeiro está lutando não para mudar uma decisão do nosso rival. Estamos lutando pelo direito do nosso torcedor assistir à final no estádio. Respeitamos demais a Polícia Militar de Minas Gerais e a segurança [do torcedor]. Pedimos para nosso torcedor ir em paz, nos apoiar. Mas queremos reforçar ao torcedor que queremos garantir o direito dele de ir ao estádio", afirmou o dirigente.

O possível veto aos torcedores do Cruzeiro se daria pelo fato da PM ter feito um estudo e revelado que não há condições de contar com a presença de torcida visitante em clássicos estaduais no Independência.

A reunião ocorrida na tarde desta quinta contou com a participação de Bruno Vicintin, do promotor Paulo de Tarso Moraes Filho, do diretor jurídico Fabiano Oliveira Costa e o diretor de marketing Marcone Barbosa.

O membro do Ministério Público fez a sua promessa por meio de nota à imprensa: "Tivemos uma reunião com a direção do Cruzeiro, que solicitou ao Ministério Público tratamento isonômico dos órgãos do Estado no que tange a presença dos torcedores do Cruzeiro no segundo jogo da final do Campeonato Mineiro, caso o Atlético opte em jogar no Independência, uma vez que a Polícia Militar se pronunciou e disse que não seria possível a realização do jogo com duas torcidas. O Ministério Público empreenderá todos os esforços junto a Polícia Militar, visto que ela possui um trabalho de excelência e poderá rever o quadro para garantir a presença das duas torcidas", garantiu.

"Ele [promotor] ficou sensível disse que vai analisar, está estudando o caso, mas queremos agradecer a oportunidade do Ministério Público nos ter recebido e vamos aguardar", reforçou Bruno Vicintin.