2 - Juventus vence Porto de novo e confirma vaga nas quartas de final da Liga

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A Juventus voltou a vencer o Porto, na tarde desta terça-feira (14), e assegurou classificação para as quartas de final da Liga dos Campeões. Com gol de Paulo Dybala, o time italiano, em casa, fez 1 a 0 sobre o rival. Os anfitriões levaram o jogo em banho-maria: eles tinham boa vantagem devido ao triunfo em Portugal, na ida, por 2 a 0.

O lance decisivo surgiu após pênalti cometido por Maxi Pereira, lateral do Porto, que evitou gol da Juve com as mãos. Dybala cobrou baixo, no canto esquerdo do goleiro, e marcou.

O próximo adversário da Juventus na competição será definido por sorteio, na sexta-feira (17). Além do time de Turim, Real Madrid, Borussia Dortmund, Bayern de Munique, Leicester e Barcelona também já avançaram. Faltam apenas as decisões dos confrontos Monaco x Manchester City e Atlético de Madri x Bayer Leverkusen, que acontecerão na quarta (15).

O JOGO

Estrela da Juventus e alvo do Barcelona, Paulo Dybala, de pênalti, fez o gol que garantiu a classificação do time italiano às quartas de final. O argentino abriu o placar aos 41 minutos do primeiro tempo, com batida firme no canto esquerdo baixo de Casillas, que pulou para o outro lado, e sacramentou o avanço da Juve - equipe que também venceu em Portugal, na ida.

A jogada do pênalti convertido por Dybala também deu origem ao vilão do confronto: Maxi Pereira, lateral uruguaio do Porto. Na origem do lance, Casillas fez milagre em cabeçada de Alex Sandro e, no rebote, a bola sobrou para Higuaín, que finalizou de primeira. Com o goleiro caído, Pereira não pensou duas vezes: atirou-se para evitar que a redonda morresse no fundo do gol, com os braços bem abertos, e atuou como um segundo goleiro. Foi expulso.

Aos 4 minutos do segundo tempo, Tiquinho Soares, brasileiro e "novo Hulk" do Porto, enterrou a última chance do time de reagir na partida. Com um a menos, o time visitante tinha dificuldade de chegar ao gol rival, mas o jogador roubou bola no campo de ataque e saiu cara a cara com Buffon. Invadiu a área pelo lado esquerdo, bateu cruzado e... finalizou para fora. Caso tivesse marcado, o Porto teria pouco mais de 40 minutos para buscar outros dois tentos.