2 - Diante de jejum no Palmeiras, Borja viaja sob pressão para a Bolívia

JOSÉ EDGAR DE MATOS

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Reforço mais caro do Palmeiras para a temporada -custou R$ 35 milhões-, Miguel Borja viaja sob pressão para a Bolívia nesta terça-feira (2), véspera da partida contra o Jorge Wilstermann-BOL, pela Copa Libertadores da América. Tratado como incontestável antes mesmo de estrear, o colombiano convive com a eficiência do principal concorrente, Willian, e um já incômodo jejum de quatro jogos sem balançar as redes.

Ainda em processo de adaptação ao Brasil e ao futebol nacional, segundo avaliação da própria diretoria e comissão técnica do Palmeiras, Borja trabalhou entre os reservas na última segunda-feira, durante a atividade liberada para o acompanhamento da imprensa na Academia de Futebol.

O colombiano permaneceu na equipe sem colete durante toda a atividade contra os titulares. No trabalho tático sob a orientação de Eduardo Baptista, Willian trabalhou entre os titulares, assim como no fim de semana, quando o camisa 29 figurou também entre os 11, mas aí ao lado do colombiano.

Artilheiro palmeirense na temporada com oito gols, Willian se tornou peça importante para Eduardo Baptista pela versatilidade. Além do faro de goleador demonstrado neste ano -só no 3 a 2 contra o Peñarol, na quarta-feira, anotou dois gols-, o atacante é visto pela comissão técnica como um atleta participativo no trabalho defensivo, o contrário de Borja.

Eduardo Baptista chegou até a ter uma conversa particular com Miguel Borja para cobrar uma maior participação do colombiano no trabalho "sem a bola". Esta é uma demanda na qual a comissão técnica trabalha para corrigir no jogo do centroavante, descrito como um "diamante a ser lapidado" pelo treinador.

Mesmo com a paciência demonstrada por técnico e diretoria, Borja se cobra por um melhor nível. O colombiano não balança as redes há quatro partidas (dois jogos contra a Ponte Preta e dois contra o Peñarol) e tem demonstrado ações irritadiças nas últimas semanas.

No duelo de volta da semifinal do Paulista contra a Ponte Preta, quando saiu vaiado por parte dos torcedores no Allianz Parque, o colombiano chutou um copo d'água e não escondeu a frustração. Já na última segunda-feira, o camisa 12 se incomodou com a entrada de um companheiro durante atividade na Academia de Futebol.

Eduardo Baptista definirá a equipe titular do Palmeiras depois da atividade agendada para a tarde desta terça-feira, já em Cochabamba, local da partida contra o Jorge Wilstermann-BOL, pela Copa Libertadores. O atual campeão nacional viaja pela manhã para a Bolívia.

A presença ou não de Borja entre os 11 passa pelo último teste no local da partida. Ainda à procura do melhor ritmo no Brasil, o colombiano agora tem um concorrente embalado. Mesmo menos badalado, Willian aumenta a pressão para o camisa 12 atuar em alto nível. Caso contrário, Bigode figura como quase um nome absoluto para o time nas próximas semanas.