2 - Com Bruno na arquibancada, Boa Esporte vence Araxá pelo Mineiro

LUIZ COSENZO, ENVIADO ESPECIAL

VARGINHA, MG (FOLHAPRESS) - Sem manifestações e muito tietado. É assim que o goleiro Bruno, 32, foi recebido pela torcida do Boa Esporte, seu novo clube, no estádio Dilzon Luiz de Melo, em Varginha. Ele compareceu ao local para acompanhar a vitória de sua equipe sobre o Araxá por 2 a 0, nesta quarta-feira (15), pela sexta rodada da primeira fase do Módulo II do Campeonato Mineiro, equivalente a Segunda Divisão.

Bruno chegou ao estádio vinte minutos antes do início da partida juntamente com a diretoria do seu clube. Ele parou para tirar fotos, dar autógrafos e conversar com os torcedores. O goleiro assistiu ao jogo na arquibancada do lado oposto da parte coberta do estádio, onde fica a torcida.

"Eu aprovo a contratação do goleiro Bruno. Ele está liberado pela Justiça. A sociedade brasileira não deveria ser tão radical. Não podemos colocá-lo para trabalhar como padeiro. Ele é jogador de futebol", disse Valmir Bonifácio, 58, operador de máquinas, que costuma acompanhar os jogos do Boa.

"Não foi o Boa que o libertou da prisão. Se ele está solto, merece outra chance na vida", disse Simone Cesário,37, secretária. Ela teve a opinião compartilhada pela amiga Mirian Souza, 36, que é cabeleireira. "Ele não fugiu da prisão e, sim, foi libertado. Vai ser bom para a cidade".

Condenado a 22 anos e três meses pela morte de Eliza Samudio, Bruno aguarda em liberdade enquanto o recurso contra sua condenação não é julgado em segunda instância. Ele foi libertado após decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Melo.

Ele ficou na parte da arquibancada que estava fechada para a torcida em virtude do pequeno público: 935. Torcedores, porém, que estão acostumados a acompanhar afirmaram durante o intervalo que o público não chegaria a 500 pagantes.

Aliás, essa será uma realidade totalmente diferente da vivida por Bruno até 2010, quando foi preso pela morte de sua amante, Eliza Samudio. Acostumado a jogar no Maracanã para aproximadamente 90 mil pessoas como foi na reta final do Brasileiro-2009, quando o Flamengo foi campeão, o goleiro agora terá que atuar por um público de no máximo mil pessoas.

Nos dois jogos realizados como mandante no Módulo II do Mineiro, o Boa atraiu 357 torcedores na primeira partida e 669 na segunda.

Desde que mudou para Varginha em 2011 -antes o clube jogava em Ituiutaba-, o clube ainda não conseguiu ganhar muitos simpatizantes. No ano passado, quando conquistou o título da Série C do Campeonato Brasileiro, a média de público no estádio foi cerca de 1.900 pagantes. Dos 12 jogos realizados no local, seis teve menos de 900 pessoas. O maior público foi na decisão contra o Guarani, quando recebeu 8.196 espectadores.

Em 2015, quando foi rebaixado para a Terceira Divisão Nacional, apenas duas das 19 partidas em que atuou como mandante, o time mineiro levou mais do que mil torcedores. A média da equipe no torneio não chegou a 760 pagantes.

Bruno assistiu ao jogo até os 40 minutos do segundo tempo, quando deixou o estádio por um portão onde chegam as delegações -sem contato com a torcida. Ele assistiu aos dois gol do Boa Esporte, marcados por Daniel e Hernandes.

Com a vitória, a equipe de Varginha quebrou um jejum de cinco jogos sem vencer e se manteve na terceira colocação do Grupo B, com nove pontos. Os três primeiros colocados de cada um dos dois grupos avançam para o hexagonal final.

Caso a previsão da diretoria se confirme e Bruno estreia em até 40 dias, o goleiro poderá jogar até fase final da competição, que deverá terminar no dia 20 de maio.

O clube, porém, trabalha para colocá-lo à disposição para a abertura da Série B do Campeonato Brasileiro, marcada para o dia 13 de maio -recebe o Vila Nova-GO.