19 taças em jogo e sede de revanche: uma análise dos duelos de quartas da Champions

Nathalia Almeida
·4 minuto de leitura

Fase de quartas de final de Champions League, não tem pra onde correr: é só jogo grande. Na manhã desta sexta-feira (19), na Suíça, conhecemos os confrontos da próxima fase do maior torneio de clubes do mundo, além do chaveamento das semifinais. E as expectativas, obviamente, estão lá no alto com os encontros selados via sorteio.

Dois ataques explosivos, azarão sonhando ainda mais alto, reedição de decisão e um encontro que coloca, frente a frente, 19 taças europeias: algumas das credenciais dos duelos que teremos a partir do mês de abril. A seguir, o 90min traz uma breve análise de cada um dos confrontos, sem deixar, é claro, de dar aquele palpite maroto que quase nunca se confirma! Vamos lá:

Manchester City x Borussia Dortmund

City e Dortmund têm ataques espetaculares | Elsa/International Champions Cup/Getty Images
City e Dortmund têm ataques espetaculares | Elsa/International Champions Cup/Getty Images

O primeiro confronto a ser sorteado já gerou empolgação nos torcedores, afinal de contas, estamos falando de dois ataques explosivos, dotados de muito recurso e repertório. Erling Haaland terá a oportunidade de 'machucar' uma das equipes que mais sonha com a sua contratação, enquanto que Sancho reencontra o seu clube formador. Do outro lado, será interessante ver o volante Gündogan 'voltando às origens': vivendo a melhor fase de sua carreira, o alemão ex-Dortmund é um dos responsáveis pelo grande momento do City na temporada.

Como apontamos no nosso Power Ranking das quartas, o time inglês é a grande força do futebol europeu hoje, por não oscilar e por ter encontrado um entrosamento raro entre setores: defesa e ataque estão em total sintonia. Esse equilíbrio não existe no Dortmund, muito forte ofensivamente, mas frágil na retaguarda. Por isso, o City sai como favorito neste duelo.

Bayern de Munique x PSG

Bayern e PSG protagonizaram a última decisão da Champions | David Ramos/Getty Images
Bayern e PSG protagonizaram a última decisão da Champions | David Ramos/Getty Images

Protagonistas da grande decisão de 2019/20 - vencida pelos alemães por 1 a 0, em Lisboa -, Bayern e PSG se reencontram em um dos duelos mais chamativos dessas quartas. Em termos de conjunto, o time alemão ainda se mantém um passo a frente do rival francês, mas as individualidades do Paris podem machucar, e muito, a instável defesa bávara: Süle, Alaba e Boateng têm deixado a desejar na temporada, e não passam muita segurança ao torcedor.

Se as estrelas do ataque parisiense estiverem em dias inspirados na ida e na volta, o PSG tem totais condições de criar problemas ao clube que não sabe o que é derrota na Champions há 19 jogos. Mas para tirar um rival como o Bayern, que conta com um ataque letal e avassalador, é preciso fazer jogos perfeitos na Alemanha e na França. Ligeiro favoritismo para os atuais campeões.

Porto x Chelsea

Último encontro entre Porto e Chelsea foi em 2015 | Clive Mason/Getty Images
Último encontro entre Porto e Chelsea foi em 2015 | Clive Mason/Getty Images

Se no confronto anterior ninguém ficou feliz com o que as bolinhas reservaram, neste nós podemos dizer que os dois clubes ficaram satisfeitos: o Chelsea pegou o grande 'azarão' das quartas de final, enquanto o Porto escapou daqueles rivais considerados como maiores pedreiras (PSG, City e Bayern).

Sob comando de Tuchel, o clube londrino tem se mostrado menos irregular e mais competitivo, ainda que esteja distante de ser brilhante. Por outro lado, é fato que os Blues ainda não atingiram o máximo de entrosamento e performance que podem entregar, principalmente seus badalados reforços, Werner e Havertz. Isso faz com que o organizado e 'operário' Porto e seus torcedores se permitam sonhar com a semifinal. O Chelsea, no entanto, é favorito.

Real Madrid x Liverpool

Real Madrid e Liverpool decidiram a Champions em 2017/18 | Tom Jenkins/Getty Images
Real Madrid e Liverpool decidiram a Champions em 2017/18 | Tom Jenkins/Getty Images

19 títulos de Champions em jogo. Esse é o peso histórico do confronto entre Real Madrid, 13 vezes campeão europeu, e Liverpool, dono de seis taças. Em 2017/18, os dois gigantes decidiram o torneio em Kiev, com os merengues levando a melhor por 3 a 1, em partida marcada pela polêmica 'chave de braço' de Sergio Ramos no atacante Mohamed Salah.

Ingleses e espanhóis emplacaram temporadas emplacáveis em um passado bem recente, mas hoje convivem com a instabilidade e estão consideravelmente distantes de suas respectivas 'melhores versões'. Isso, no entanto, não diminui a expectativa geral em torno deste confronto e aumenta o equilíbrio do mesmo. O Real é mais compacto defensivamente, mas o Liverpool leva vantagem, hoje, em seu ataque estrelado. Duelo de difícil prognóstico, mas os Blancos inspiram um pouco mais de confiança neste momento.