Carta de teor ultradireitista ameaça atentado na Alemanha após o de Dortmund

Berlim, 14 abr (EFE).- A polícia da Alemanha investiga um e-mail recebido pelo jornal "Der Tagesspiegel", presumivelmente de teor ultradireitista, na qual o remetente assume a autoria do ataque com explosivos ao ônibus do Borussia Dortmund e ameaça realizar um novo atentado, desta vez na cidade de Colônia.

O jornal informou nesta sexta-feira, em seu site, ter recebido ontem a mensagem, que também ataca o modelo de sociedade multicultural e menciona Adolf Hitler.

O ataque com três explosivos ocorrido na última terça e que deixou ferido o zagueiro espanhol Marc Bartra, do Dortmund, quando o ônibus do time estava a caminho do estádio Signal Iduna Park, onde o Borussia iria enfrentar o Monaco pela Liga dos Campeões, foi "a última advertência", diz a carta.

A ameaça de novo ataque, desta vez em Colônia, coincide com o congresso do partido ultradireitista Alternativa para a Alemanha (AfD) do próximo dia 22.

No local do ataque ao ônibus do Dortmund foram encontradas três cartas presumivelmente de jihadistas, de conteúdo idêntico, também reivindicando a autoria.

Vários especialistas alemães questionaram a autenticidade destas três cartas, já que nem o conteúdo, nem o proceder eram semelhantes aos do terrorismo islâmico.

A revista "Focus", por sua vez, informa que outra linha de investigação é a da possibilidade de o ataque ter sido realizado por torcedores violentos do RB Leipzig, que teriam assim tentado se vingar dos ataques sofridos de hooligans do Dortmund em uma partida entre os dois clubes em fevereiro.

Um iraquiano de 26 anos, que vive na Alemanha desde 2015 e é acusado de integrar o Estado Islâmico (EI) foi detido após o atentado ao ônibus, mas não foram encontradas provas que o liguem ao crime. EFE