Últimos 180 minutos do Corinthians servem de lição para decisão no Rio

Gazeta Press

O Corinthians entra em campo na quinta-feira para decidir seu futuro na Copa Sul-Americana. O clima é de expectativa e também de preocupação em função dos últimos 180 minutos da equipe.

Primeiro, contra o próprio Fluminense, o time de Fábio Carille encontrou muita dificuldade em entender a movimentação e a estratégia dos cariocas no empate por 0 a 0 diante de quase 38 mil torcedores na Arena de Itaquera.

Depois, contra o Avaí, o Corinthians protagonizou um dos piores jogos da competição. A falta de criatividade frente ao lanterna do Brasileirão, além da escalação com três meio-campistas que se caracterizam pelo poder na marcação (Ralf, Matheus Jesus e Ramiro), fizeram muitos torcedores perderem a paciência e dispararem críticas nas redes sociais.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Corinthians apresentou queda de rendimento nas últimas duas partidas (Foto: Djalma Vassao/Gazeta Press)

Na quinta, estará em jogo uma vaga na semifinal da Copa Sul-Americana. O desempenho como visitante pelo Brasileirão, no entanto, chama atenção, já que o Flu é um adversário caseiro e tudo será definido no Maracanã.

Pelo nacional, o Corinthians só venceu duas vezes. No mais, foram quatro empates e outras duas derrotas, um aproveitamento de apenas 41,6% dos pontos disputados. Bem diferente do que o time fez na Arena: seis vitórias e dois empates.

Fora de casa, a média corintiana de chutes ao gol é de 7.75 no Brasileirão. Se restringirmos essa estatística as finalizações que acertaram o alvo, a média cai para 2.25.


Um novo empate sem gols no Rio de Janeiro levaria a decisão aos pênaltis. O Corinthians tem a seu favor as igualdades com gols, além, claro, da vitória. Ou seja, se quiser avançar no torneio continental de maneira direta, no tempo regulamentar, o Timão terá de furar a defesa tricolor.

Mudar esse panorama, apresentar um time mais criativo e que não se limite a defender e apostar apenas em contra-ataques no Maracanã é a grande missão de Fábio Carille depois de duas partidas seguidas em que o Corinthians decepcionou.


Para isso, o técnico deve contar com o retorno de Pedrinho. Mateus Vital é outro que deve ser mantido entre os titulares. Por ora, a grande dúvida está na referência do ataque. Boselli e Vagner Love disputam uma vaga. Gustavo corre por fora.

Everaldo e Bruno Méndez sequer ficam como opções. A dupla foi inscrita por Fluminense e Montevidéu no início do torneio e, por isso, não podem defender o Corinthians na mesma edição.

Leia também