'Último' treinador de Pelé, Falcão lamenta morte do Rei e cita momento: 'Capítulo que me dá orgulho'

Falcão destacou a importância da integração do elenco do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)


Ídolo do Internacional, o ex-atleta Falcão relembrou um episódio de Pelé com a camisa da Seleção Brasileira. Em 1990, o Rei do futebol, que morreu nesta quinta-feira, completava 50 anos e participou de uma partida simbólica pelo Brasil. O treinador, à beira do campo, era justamente o ex-jogador, que atualmente ocupa o cargo de Coordenador de Futebol do Santos.

No dia 31 de outubro de 1990, Pelé entrou em campo com a camisa amarela para enfrentar um combinado contra o resto do mundo. Falcão que vivenciou esse momento de perto gravou um vídeo para falar do eterno craque.

– Minha carreira no futebol tem um capítulo que me dá muito orgulho. Eu fui o último treinador do Pelé, no seu último jogo com a camisa da Seleção Brasileira. Em 1990, cinquenta anos do Pelé. E não só ele esteve concentrado com a gente, como no dia que antecedeu o jogo foi no treinamento, treinou, gritou com seus companheiros, orientou todo mundo e fez um pedido. “Professor”, me chamou de professor, “posso bater uma falta se tiver? - disse, antes de completar:

– Falei que ele podia fazer o que quiser com a bola, sempre fez o que quis com ela. Olhem só, quis o destino que hoje sou coordenador de futebol do time do Santos, o time do coração do Rei Pelé – disse Falcão, em vídeo divulgado nesta quinta-feira.

Paulo Roberto Falcão ocupa o cargo de coordenador de futebol do Santos para a próxima temporada. O ex-técnico e atleta lidera o departamento de futebol do clube, abaixo apenas do presidente Andres Rueda. No momento, o ex-jogador trabalha diariamente no CT Rei Pelé, que leva o nome do Rei do futebol.