Último suspiro: o que cada candidato ao título precisa para sair de Goiânia vivo

FELIPE NORONHA


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A Stock Car será decidida no dia 15 de dezembro, em corrida única, mas que vale pontuação dobrada, em Interlagos. O que isso significa na prática? Que a etapa de Goiânia, com rodada dupla no próximo domingo (24), decidirá quem chega a São Paulo nessa briga pelo título.

No momento, são oito os pilotos com chances matemáticas: Daniel Serra, Ricardo Maurício, Thiago Camilo, Rubens Barrichello, Júlio Campos, Felipe Fraga, Gabriel Casagrande e Cacá Bueno. 

Como a final vale 60 pontos ao vencedor, para estes chegarem ao dia 15 do próximo mês com chances é simples: precisam estar até 59 pontos atrás do líder. Estando nessa posição, têm chances matemáticas.

Mas o que cada um deles precisa fazer em Goiânia para ir para Interlagos dentro dessa conta? O GRANDE PRÊMIO conta, diretamente da capital goiana, para o leitor: 

Daniel Serra (Foto: Duda Bairros/Vicar)

Daniel Serra, líder, 305 pontos: nada. Como primeiro colocado na classificação, e como a rodada goiana distribui no máximo 54 pontos a um piloto - caso o mesmo vença as duas baterias -, Serra não tem como deixar a briga - ninguém poderia abrir 60 pontos para ele. O piloto da RC Eurofarma pode, porém, ser campeão em Goiânia - a conta so é um pouco exagerada: se vencesse as duas corridas, por exemplo (algo que ninguém fez em 2019), ele teria que ver Maurício anotar no máximo 11 pontos, Camilo 17, Barrichello 33... 

Ricardo Maurício, 2°, 287 pontos: 18 pontos atrás de Serra no momento, ele sobrevive se o companheiro de equipe fizer no máximo 41 pontos a mais. Não deixando Serra abrir mais que isso em Goiânia, ele vai para Interlagos com chances independentemente do restante dos adversários. Maurício pode, porém, até virar líder. A situação é confortável pela simples 'sobrevivência'.

Thiago Camilo (Foto: Duda Bairros/Stock Car)


Thiago Camilo, 3°.  281 pontos: o piloto da Ipiranga não pode deixar Serra anotar 35 pontos a mais. Essa pontuação já é mais plausível: Serra, por exemplo, anotou 40 pontos tanto na última etapa, no Velo Città, como na própria Goiânia, em maio. Um abandono, ou mesmo uma prova em que fique preso no final do grid, como na segunda corrida em Mogi Guaçu (foi 19°), pode ser fatal. 

Rubens Barrichello, 4°, 265 pontos: a exatamente 40 pontos de Serra, Barrichello já vê os riscos um pouco maiores que os rivais à frente. Serra só precisaria marcar 21 pontos a mais que o #111 na etapa para tirá-lo da briga. Difícil, mas já  aconteceu uma vez no ano (Corrida do Milhão) e quase outras duas vezes (Velo Città e Campo Grande).

Júlio Campos (Foto: Duda Bairros/Stock Car)

Júlio Campos, 5°, 256 pontos: 49 pontos atrás do líder, a situação do primeiro piloto fora do top-4 é mais complicada. 12 pontos a mais de Serra em Goiânia e as chances de títuo dão adeus - além disso, mesmo que Serra zere, por exemplo, Campos precisa se manter mais próximo do que 29 pontos atrás de Maurício, senão o adeus pode ser até pela distância para o hoje segundo colocado.

Felipe Fraga, 6°, 244 pontos: Fraga é o primeiro que precisa, necessariamente, pontuar mais que Serra em Goiânia para chegar com chances a Interlagos. Se igualar ou ficar atrás, dá adeus. Assim, a briga do piloto da Cimed começa já no treino de classificação deste sábado.

Gabriel Casagrande em Goiânia (Foto: Bruno Terena/RF1)

Gabriel Casagrande, 7°, 223 pontos: a 82 pontos de Serra, Casagrande precisa anotar 23 pontos a mais que o líder para se manter vivo - algo que possivelmente só ocorreria caso fosse ao pódio nas duas provas (o que só o próprio Serra e Maurício conseguiram no ano) e ainda visse o adversário não passar do 11° lugar. Depois, ainda teria que fazer contas para Maurício (obrigatório cinco pontos a mais) e Camilo, que também não poderiam abrir vantagem, ficando longe do pódio. Complicado.

Cacá Bueno, 8°, 213 pontos: se para Casagrande se fala praticamente de um milagre, para Bueno a sobrevivência é puramente matemática. Ele precisa anotar 33 pontos a mais que Serra para seguir com chances, além de 15 a mais que Maurício e nove a mais que Camilo. Qualquer combinação que não ocorra entre essas, o piloto da Cimed está fora.

A Stock Car realiza sua penúltima etapa da temporada 2019 neste final de semana, em Goiânia. A classificação ocorre neste sábado, às 13h30, com as corridas no domingo, às 11h e 12h. O GRANDE PRÊMIO cobre 'in loco' com o repórter Felipe Noronha. Acompanhe tudo aqui


Paddockast #42

QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM





Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.






Leia também