Ídolo do Man United critica possível volta do futebol: "Quantos precisam morrer?"

Goal.com

Embora haja um planejamento para a volta do futebol na Inglaterra, o "Project Restart", a retomada do esporte ainda enfrenta a resistência de muitas pessoas. E Gary Neville, ídolo do Manchester United, fez duras críticas à pressa para se fazer a bola voltar a rolar.

O ex-jogador falou com a Sky Sports que a questão financeira está pesando muito: "Os médicos da Fifa afirmam que o futebol não deveria voltar até setembro. Eu acho que se não fosse uma decisão econômica, não haveria futebol durante meses".

"Pessoas estão aceitando os riscos. Quantas pessoas precisam morrer na Premier League antes que isso se torne consenso? Um? Um jogador? Um membro do staff ser internado em estado grave? Quais riscos estamos tomando? A discussão é plenamente econômica", afirmou Neville.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Diferentemente da Inglaterra, a França anunciou o fim da Ligue 1 e o PSG campeão e, seguindo as recomendações da Fifa, cancelaram o torneios esportivos até setembro. Uma reunião na sexta-feira pode decidir a volta do Campeonato Inglês em junho. Já na Espanha, a retomada de LaLiga também é uma ideia próxima de acontecer.

"Os clubes fizeram investimentos muito grandes para esta temporada. Pensa no Leeds, as perdas para eles são enormes. Existem grandes prêmios em disputa. Há uma enorme perda econômica. E isso tampa a mente das pessoas em termos do risco que elas estão dispostas a assumir", disse o ex-jogador.

"Se a saúde vier em primeiro lugar, há apenas uma resposta neste momento. Quantos jogadores têm asma? Quantos jogadores têm diabetes? Eles avaliaram todas essas coisas e estão dispostos a colocar essas pessoas em risco?", completou.

Leia também