Ícone do rádio, Gilson Ricardo morre aos 74 anos; clubes e colegas manifestam pesar

O Flamengo manifestou pesar pela morte do "Gilsão" (Foto: Divulgação)


O rádio brasileiro perdeu um pouco de sua graça na noite deste domingo (22). O comunicador Gilson Ricardo, com passagem por diversas rádios do Rio de Janeiro, morreu aos 74 anos.

De acordo com a Rádio Tupi, o Gilsão não resistiu após sofrer um infarto em sua casa na Ilha do Governador, bairro carioca.


Gilson Ricardo iniciou sua trajetória em 1973, na Rádio Difusora de Petrópolis, cidade na qual nasceu. Depois de uma passagem pela Rádio Metropolitana, começou em 1977 sua trajetória na Rádio Globo.

O "Gilsão" se consagrou na emissora na qual ficou por 35 anos, onde foi apresentador de programas como Panorama Esportivo e Globo Cidade. Além disso, comandou transmissões de futebol nas quais era comentarista.

Depois de trabalhar na Bradesco Esportes, desde 2015 estava na Rádio Tupi, onde apresentava o programa "Bola Em Jogo" e fazia jornadas esportivas. Além disso, na televisão trabalhou em programas de esportes na CNT, no SBT e na Bandeirantes ao lado do narrador José Carlos Araújo e de Gerson, o "Canhotinha de Ouro".

Na cobertura da Rádio Tupi da noite deste domingo, colegas como Washington Rodrigues e Eraldo Leite também manifestaram seu pesar. Pela emissora, Gilson Ricardo trabalhou até o seu último dia de vida. À tarde, apresentou a última edição da mesa redonda "Bola Em Jogo".

CLUBES LAMENTAM ADEUS DO COMUNICADOR

O Flamengo, clube de coração do "Gilsão", lamentou a partida do radialista.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

"O Clube de Regatas do Flamengo lamenta profundamente o falecimento do radialista, apresentador e grande rubro-negro Gilson Ricardo. Muita força aos familiares e amigos neste momento tão triste. Descanse em paz, Gilsão".

O Botafogo enalteceu o comunicador que foi capaz de embalar gerações de torcedores.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

"O Botafogo lamenta a morte do radialista Gilson Ricardo, comunicador que embalou gerações e levou emoção com seus comentários esportivos. Sem dúvidas, um grande personagem do futebol carioca. O Clube deseja força aos amigos e familiares. Descanse em paz, Gilsão!".

O Fluminense também mostrou seu pesar com o adeus da "lenda do rádio esportivo carioca".

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

"Lamentamos profundamente o falecimento de Gilson Ricardo, lenda do rádio esportivo carioca. Toda a solidariedade do Fluminense Football Club a amigos, familiares e fãs".

Clube com sede na Ilha do Governador, bairro no qual o "Gilsão" morava, a Portuguesa recordou a inauguração da Sala de Imprensa Gilson Ricardo. Além do registro em vídeo, a Lusinha deixou um texto.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

"Nosso eterno Gilsão! Lembrar dele sempre nesta alegria, como no dia da inauguração da Sala de Imprensa em sua homenagem".

Seus colegas de rádio também se despediram. O locutor Luiz Penido divulgou uma mensagem.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

"Nunca vamos te esquecer, Gilson Ricardo. Querido e amado Gilsão, descanse em paz!".

Narrador da Rádio Globo, Edson Mauro recordou-se da irreverência de Gilson Ricardo e também manifestou seus pêsames.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

"Gilsão foi pro céu. Se o céu existe, é lá que ele está, tirando onda, aprontando alguma pegadinha, contando histórias engraçadas, dando estridentes gargalhadas e rindo até chorar agarrado ao braço de quem está ouvindo.

Sempre foi assim, trazido para a Radio Globo da Difusora de Petrópolis pelo ouvido certeiro para descobrir talentos de Valdir Amaral, que mudou seu nome de Gilson Borsatto para Gilson Ricardo, por achar que assim soaria melhor.

Com este nome, foi reconhecido como um dos maiores comunicadores do esporte e do entretenimento. Ainda hoje, ao meio-dia, acompanhei o seu debate esportivo, que eu, nas ligações pra ele, chamava de o Programa dos Malucos, por reunir no mesmo lugar Gilson, Dé Aranha e Gerson Canhotinha. A conversa terminava sempre em boas risadas. É o que ficará do Gilson Ricardo comigo para sempre",


O locutor José Carlos Araújo não escondeu o quanto lamentava a partida do "Gilsão", seu companheiro de diversas jornadas:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

"Galera, é muito complicado encontrar palavras nesse momento tão difícil. Perdemos Gilson Ricardo na noite de hoje, em decorrência de um infarto.

Gilson era um cara excepcional, tinha um astral incrível e inegavelmente marcou seu nome na história da comunicação brasileira.

Por várias décadas, tive a honra de estar ao seu lado nas transmissões esportivas, em várias emissoras, tanto no rádio, quanto na TV. Tenho certeza que o seu talento marcante inspirou uma geração inteira de comunicadores. Seu legado será eterno!

Deixo aqui meus sentimentos aos familiares e aos muitos amigos que você deixa por aqui.

Vá em paz, meu amigo!.

Seu colega".


De acordo com o "Garotinho", o velório de Gilson Ricardo acontecerá às 11h desta segunda-feira (23), na capela D do Cemitério do Cacuia, na Ilha do Governador. O sepultamento acontecerá às 15h30.