"É a peste, o campeonato acabou", lamenta presidente do Brescia

AFP
Jogadores do Brescia em campo durante partida contra a Juventus, 16 de fevereiro de 2020 em Turim
Jogadores do Brescia em campo durante partida contra a Juventus, 16 de fevereiro de 2020 em Turim

"O campeonato acabou" e é preciso pensar "na próxima temporada", afirmou neste domingo o presidente do Brescia, Massimo Cellino, em entrevista ao diário esportivo italiano Corriere dello Sport, comparando a pandemia do coronavírus à "peste".

"Não temos que pensar em quando vamos voltar a jogar, só em sobreviver. Quando falamos de futebol, tudo deve ser pensado para a próxima temporada. Sejamos realistas! Este vírus é a peste", declarou o empresário de 63 anos.

O Brescia, clube em que atua o atacante Mario Balotelli, é o atual lanterninha do Campeonato Italiano, competição suspensa desde 9 de março devido à pandemia do coronavírus, particularmente letal na Itália.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A cidade de Brescia, na Lombardia, norte da Itália, é uma das regiões mais afetadas pela pandemia no país.

"Não podemos mais jogar nesta temporada. Algumas pessoas não se dão conta do que está acontecendo e essa gente é pior que o vírus", criticou Cellino.

As declarações do dirigente acontecem em um momento em que vários clubes pretendem retomar oficialmente seus treinamentos na semana que vem, em pleno período de confinamento imposto pelo governo em todo o país.

A Lazio planeja voltar aos treinos na segunda-feira (23), mas a imprensa esportiva italiana garante que os jogadores do clube não irão ao centro de treinamento, no melhor dos casos, até quinta-feira (26).

O Napoli agendou para quarta-feira (25) sua volta aos treinos, mas a imprensa também acredita que esta data será adiada.

"O campeonato acabou. Se alguém quer este Scudetto (troféu) maldito, pode ficar. Acabou. Não digo isso porque o Brescia é o último colocado. A gente merece", declarou Cellino.

"Se (Claudio) Lotito (presidente da Lazio) quer o título, pode ficar. Ele está convencido que tem uma equipe invencível, deixamos que pense isso", concluiu o presidente do Brescia.

Leia também