É impossível jogar futebol de máscara: alemão reprova experiência por volta de campeonatos

Goal.com

Enquanto algumas federações está optando pelo cancelamentos dos campeonatos nacionais, a Liga Alemão de Futebol (DFL) tem o plano de voltar com a Bundesliga, após a paralisação do coronavírus Covid-19, já em maio, para os nove jogos que faltam para completar a temporada. Mas, para isso, apresentou medidas a serem tomadas para que o vírus não volte a se alastrar por conta do futebol, entre elas os portões fechados e o teste regular de todos os envolvidos nas partidas.

O Ministério do Trabalho alemão, no entanto, foi mais longe e sugeriu que, durante os jogos, todo mundo, inclusive os atletas, devessem estar usando máscaras de proteção para evitar o contágio por meio de gotículas. 

A inviabilidade da medida tem sido muito discutida, principalmente no meio futebolístico e,pensando nisso o jornal alemão Bild decidiu testar como seria para um jogador de futebol disputar uma partida desta maneira. Para isso, o zagueiro Dennis Aogo, foi convidado a praticar seus exercícios de alta intensidade ao ar livre e utilizando a máscara.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Depois da experiência, o zagueiro relatou como foi e chegou a uma conclusão que muitas já esperavam sobre como seria jogar uma partida de 90 minutos utilizando o equipamento novo. "Minha conclusão clara é NÃO!!! Na minha opinião, o comprometimento causado pela respiração difícil é muito grande. Além disso, seria necessária uma grande quantidade de funcionários para realizar todas as verificações (por exemplo, trocar as máscaras a cada 15 minutos). Então, minha opinião clara é: Sem máscara ou sem máscara. Porque isso não tem nada a ver com o futebol que todos gostamos tanto", escreveu em suas redes sociais.

Enquanto a DFL defende a volta do esporte por alegando que faz parte da vida normal que as pessoas querem de volta, uma reunião com a chanceler Angela Merkel e os primeiros-ministros dos estados federados deve acontecer na próxima semana para decidir o que vai acontecer.

A Alemanha foi o quarto país mais afetado pelo vírus em toda a Europa, com ao menos 159 mil pessoas infectadas e mais de 6 mil mortes confirmadas.  

Leia também