É guerra! Austrália promete batalha contra Argentina nas oitavas

Técnico da seleção da Austrália, Graham Arnold, durante entrevista coletiva em Doha

Por Nick Mulvenney

DOHA (Reuters) - O treinador da seleção da Austrália, Graham Arnold, prometeu à Argentina uma guerra no sábado, quando os Socceroos buscarão protagonizar uma zebra nas oitavas de final da Copa do Mundo do Catar.

Com uma mistura de espírito de equipe e determinação obstinada, os azarões de Arnold já conseguiram vitórias sobre a Tunísia e a Dinamarca no Catar para chegar à fase de mata-mata pela segunda vez na história.

Arnold disse que eles ainda não tinham terminado e que estariam em cima da Argentina por 90 minutos para tentar dar aos sul-americanos o mínimo de tempo possível com a bola.

"Sem desrespeitar a Argentina nem nada, mas são 11 contra 11, e são 10 camisas azuis contra 10 amarelas, e é uma batalha", disse ele em uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira.

"É uma guerra, e temos que lutar contra isso e garantir que os meninos estejam em grande forma física, grande forma mental, eles têm grande energia, e nós vamos lá fora e daremos tudo."

Arnold, que quando jogador da Austrália em 1993 foi derrotado por uma Argentina que tinha Diego Maradona na repescagem das eliminatórias para a Copa do Mundo do ano seguinte, disse que jogar contra os bicampeões mundiais é uma grande vantagem em termos de motivação.

"Você vai ver o melhor de cada jogador em campo pela Austrália amanhã à noite por causa de contra quem estamos jogando", acrescentou ele.

"Os cérebros precisam estar ligados e... ligados a cada segundo... porque eles jogam em duas ondas. Devagar para tentar fazer você relaxar, mas quando você relaxa, é quando eles batem em você", disse.

Harry Souttar, que tem se destacado nos dois últimos jogos da Austrália, refletiu a confiança de seu treinador, mas admitiu que parar Lionel Messi será uma missão complicada.

"Sabemos que vai ser uma tarefa difícil", disse o zagueiro, nascido na Escócia.

"Obviamente, respeitamos o jogador de forma maciça. Mas eu não acho que seja apenas uma coisa individual. Vai ser um esforço de equipe, nossa equipe coletiva, não acho que possa se resumir a apenas um indivíduo tentando detê-lo."

Tendo atordoado o mundo com seu sucesso no Catar, os Socceroos levarão seu país às quartas de final da Copa do Mundo pela primeira vez, se conseguirem derrotar a Argentina.

"A Austrália não é a favorita e nós amamos isso", disse Arnold. "Adoramos estar com as costas para a parede, e ninguém nos dando uma chance, e ir lá fora e lutar contra as probabilidades, o caminho do espírito australiano. Essa é a nossa força."