É assim que deve ser (sempre)! Grêmio faz prevalecer seus interesses em negociação para a venda de Pepê

Fabio Utz
·2 minuto de leitura

Vender jogador faz parte da rotina. Jamais serei contra uma transferência que seja boa para o atleta e para o clube de origem. O que não pode é um time ficar à mercê, exclusivamente, da vontade dos profissionais. O Grêmio, com Pepê, agiu forte e precisa ser elogiado.

Tudo indica que, se dependesse do atacante, uma ida para o futebol europeu ocorreria já no início de 2021, com ele se transformando em desfalque (dos mais pesados) para as finais da Copa do Brasil e para a reta decisiva do Campeonato Brasileiro. Isso tudo em meio a um contrato recentemente renovado e com multa rescisória estipulada.

NATHALIA AGUILAR/Getty Images
NATHALIA AGUILAR/Getty Images

É bem verdade que, neste meio do caminho, precisou Renato Portaluppi conversar com o jovem e fazê-lo entender de sua importância da equipe e como ele pode se valorizar ainda mais em caso de conquista de título. Talvez, se isso não tivesse acontecido, o Grêmio fosse obrigado a dar preferência aos euros do que ao ganho técnico. Mas não importa.

Neste momento, já se sabe que Pepê vestirá a camisa azul por mais um tempo, indo para o Porto possivelmente no mês de julho - por 15 milhões de euros, com a equipe gaúcha ficando com 70%, mais 15% de uma futura transação. Embora a negociação não esteja oficializada, é fato que, quando os dirigentes falam abertamente na existência de conversações, algo muito encaminhado já existe. E, neste caso, os interesses da instituição falaram mais alto.

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.