Árbitro venezuelano de tênis é suspenso por violar regras contra corrupção

AFP
A quadra Philippe Chatrier de Roland Garros
A quadra Philippe Chatrier de Roland Garros

O árbitro venezuelano de tênis Armando Alfonso Belardi González foi punido com uma suspensão de dois anos e seis meses, além de uma multa de US$ 5.000, por violar as regras do plano contra a corrupção em seu esporte, a Unidade para a Integridade do tênis (TIU).

O pagamento de uma parte significativa da multa (US$ 4.000) fica suspensa, condicionada ao fato de que não haja novas infrações no futuro.

A investigação independente feita contra o árbitro determinou que ele não relatou corretamente que recebeu dois contatos que lhe propuseram participar de um esquema de corrupção para manipular os resultados de partidas em seu PDA (Personal Digital Assistant).

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A TIU também considerou que González, que é árbitro de cadeira certificado com crachá de bronze desde 2013, "não colaborou totalmente" com a investigação das acusações contra ele.

Como resultado da suspensão, não poderá trabalhar e ser árbitro de cadeira em nenhum evento de tênis dos órgãos dirigentes desse esporte.

A sanção entra em vigor a partir desta sexta-feira, informou a TIU.

Leia também