Árbitro Héber Roberto Lopes destaca ex-jogadores Romário e Marcos e revela atleta mais exigente que viu em campo

Antonio Mota
·2 minuto de leitura

Convidado do “Bola da Vez”, programa da ESPN Brasil, da noite do último sábado (28), o árbitro Héber Roberto Lopes, recordista – ao lado de ao lado de Arnaldo Cezar Coelho – de partidas apitadas (350) no Campeonato Brasileiro, comentou sobre a vida de um juiz de futebol no Brasil e ainda elegeu o jogadores mais “exigentes” e os “mais educados” que viu em campo.

Para o árbitro, o ex-atacante Romário e o ex-goleiro Marcos foram os melhores atletas com quem lidou dentro das quatro linhas. "O Romário é de outro planeta. Nem só como atleta, goleador, multicampeão. É o Romário pessoa. Pelo que ele representa no futebol mundial, pelo tratamento que ele dava aos árbitros. Não era só comigo ou com os árbitros mais antigos. Os mais jovens comentavam como ele era educado. Ele, geralmente, ajudava a arbitragem como capitão de seu time. Um excelente jogador, uma excelente pessoa e, acima de tudo, um grande capitão", afirmou, lembrando do ex-arqueiro:

Romário 'ajudava os árbitros', diz Héber Roberto Lopes. | VANDERLEI ALMEIDA/Getty Images
Romário 'ajudava os árbitros', diz Héber Roberto Lopes. | VANDERLEI ALMEIDA/Getty Images

"O Marcos tem poucas expulsões na carreira. E eu fui um dos que o expulsei em um Corinthians x Palmeiras. Não foi por indisciplina. Foi uma jogada tática, ele impediu uma chance clara de gol. Mostrei o cartão vermelho. Mas ele também era muito educado, de fino trato. Os dois foram ídolos e campeões mundiais pela seleção brasileira", encerrou.

Em seguida, Héber Roberto Lopes também revelou o atleta mais exigente que viu em campo: Rogério Ceni, ex-goleiro do São Paulo e hoje técnico do Flamengo. Conforme o árbitro, o Mito conhecia muito bem as regras e estava sempre atento aos pequenos detalhes.

"O mais exigente foi o Rogério Ceni porque ele é um conhecedor das regras. Tanto que hoje brilha como treinador. Na época em que ele jogava, era duro, ele era muito exigente, cobrava detalhes. Ao mesmo tempo, ele era respeitoso. Grande profissional”, finalizou.

As informações acima são do UOL Esporte.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.