Árbitro da Premier League recebe ameaças de morte após aplicar dois cartões vermelhos

·1 minuto de leitura
O árbitro Mike Dean mostra um cartão vermelho a Tomas Soucek, do West Ham

O árbitro da Premier League, Mike Dean, alertou a polícia nesta segunda-feira que sua família recebeu ameaças de morte depois que ele mostrou dois cartões vermelhos em dois jogos na semana passada.

Dean, que apita na Premier League desde 2000, foi criticado por expulsar o zagueiro do Southampton Jan Bednarek, contra o Manchester United, na última terça-feira, e o meia do West Ham, Tomas Soucek, durante o jogo de sábado contra o Fulham.

Estas duas decisões foram anuladas após um recurso apresentado à Federação Inglesa. Segundo a imprensa local, Dean pediu para não apitar no próximo fim de semana. Mas ele deve arbitrar na quinta fase da Copa da Inglaterra no jogo entre Leicester e Brighton na quarta-feira.

Mike Riley, CEO da Professional Game Match Officials Limited (PGMOL), órgão que forma e escolhe os árbitros que apitam na Premier League, apoiou a decisão de Dean de ir à polícia.

"Ameaças e abusos dessa natureza são totalmente inaceitáveis e apoiamos totalmente a decisão de Mike de notificar a polícia sobre as mensagens recebidas por sua família", afirmou.

Bednarek foi mandado para o vestiário por cometer uma falta dura sobre o francês Anthony Martial na vitória do United por 9 a 0 sobre os 'Saints'. Dean manteve sua decisão inicial após verificar no monitor de televisão de Old Trafford.

Mike Dean expulsou o tcheco Soucek por acertar acidentalmente o sérvio Aleksandar Mitrovic com o cotovelo no empate sem gols de sábado entre West Ham e Fulham. O árbitro de 52 anos revisou as imagens novamente no VAR e decidiu validar o cartão vermelho direto.

pi/jw/iwd/smr/pm/psr/aam