Álvaro Fadini acredita em evolução do Cruzeiro FA para a Taça Brasil Hinova

Foto (Tiago Munden) - Álvaro Fadini é um dos maiores jogadores do FABR


Um dos maiores jogadores da história do FABR, o quarterback Álvaro Fadini foi contratado pelo Cruzeiro FA para ser o rosto do novo projeto do clube. Depois de uma passagem de três anos na Europa, o jogador chega para dar ainda mais qualidade ao time e colocar a Raposa na briga pelos títulos das competições nos próximos anos.

Anunciado no final de julho, Álvaro Fadini já fez três jogos pelo Cruzeiro FA, com uma vitória (Tritões FA) e duas derrotas (Flamengo Imperadores e Corinthians Steamrollers). Nessas partidas, o quarterback acertou 37 de 75 passes, passou para cinco touchdowns, teve duas interceptações e rating de 82,8. Os dados são do Perfil do Instagram Mapa do FABR.

Mas com mais tempo de treinamento com os companheiros e os reforços do wide receiver/running back Ronelle Stephens, do linha ofensiva Pollys Sacramento e do linha defensiva Wagner Belarmino, o quarterback acredita que o time celeste poderá fazer boa campanha na Taça Brasil Hinova. No próximo sábado (12/11), a Raposa enfrentará o Sorriso Hornets, às 17h, no Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte-MG.

“ (Os reforços) Sempre tem um impacto e eles são atletas de referência. O norte-americano Ronelle está jogando há um tempo no Brasil. O Pollys é atleta de seleção brasileira e de Liga Europeia e o Belarmino veio do Tritões FA. Automaticamente, tem uma melhora. Agora, como isso como isso vai impactar a performance geral do time? Precisamos ver no momento do jogo, como eles vão se adaptar e como vão se enquadrar no sistema de jogo da equipe. Ainda não posso dizer que estamos mais fortes, mas, com certeza, somos diferentes do que éramos no Campeonato Brasileiro da CBFA”, analisou.

“A gente aprimorou o playbook com esse break entre o fim do Brasileiro da CBFA e início da Taça Brasil. Na questão do ataque, que é a parte onde atuo, aperfeiçoamos na execução das jogadas que a gente já tinha e focamos bastante em cima disso. Espero que o Cruzeiro FA consiga ter um ataque dinâmico e com melhor execução. Estamos trabalhando para sermos diferentes da equipe do Brasileiro, onde tínhamos um ataque mais lateral. Precisamos ter um jogo corrido eficiente e isso vai nos dar uma nova identidade para o ataque”, completou.

Sobre os jogos que fez com o Cruzeiro FA até o momento, Álvaro Fadini ressalta que o time apresentou falhas nas três partidas em que atuou e comandou o ataque, mas espera uma evolução para a Taça Brasil Hinova. “A gente foi inconsistente e não conseguimos manter um padrão de performance ou pelo menos um padrão que um time que quer disputar playoffs ou títulos deveria apresentar. Infelizmente, não conseguimos executar aquilo que foi planejado”, salientou.

Negociação com o Cruzeiro FA
Nome disputado no FABR, Álvaro Fadini destacou o papel do general manager do Cruzeiro FA, Rapha Cruz, para o seu retorno ao Brasil.

“A negociação foi padrão do FABR. É óbvio que o Rapha Cruz, sendo um amigo de longa data, facilitou os trâmites. A gente já conversava muito e antes mesmo de ele oferecer essa oportunidade. E depois de várias temporadas na Europa fez sentido essa volta e ficar mais perto da minha família em Vitória-ES. Então, casou bem essa oferta”, afirmou.

“O Rapha Cruz tem visão, ele já foi atleta, ele sabe o lado do jogador e o que precisamos. Ele está trabalhando para colocar o projeto em funcionamento. E isso não é a primeira vez que acontece. Em 2016, cheguei no BH Eagles que estava em construção e pude contribuir com o clube. Eu sei que ele espera de mim não só a performance em campo, mas também a parte de dar exemplo e como se portar como um atleta profissional de futebol americano”, finalizou.