Na marca da cal! Corinthians e Fluminense têm goleiros que se garantem em disputa por pênaltis


Corinthians e Fluminense decidem, na noite desta quinta-feira (15), a segunda vaga na final da Copa do Brasil. Como o jogo de ida, há três semanas, terminou empatado em 2 a 2, no estádio do Maracanã, uma nova igualdade no marcador, agora na Neo Química Arena, levará a decisão para os pênaltis.

+ Fluminense ou Corinthians: qual adversário trará mais dificuldade ao Flamengo na final da Copa do Brasil? Redação do LANCE! responde

Caso isso se confirme, a disputa debaixo das traves será de gigantes: Cássio contra Fábio.

De um lado, o goleiro do Fluminense é o maior pegador de penalidades em atividade no futebol brasileiro. Em 17 anos de carreira, o atleta defendeu 35 cobranças. Do outro, Cássio está a três cobranças de se tornar o atleta que mais buscou pênaltis pelo Timão, ultrapassando Ronaldo Giovanelli - e isso porque Ronaldão recentemente ‘ganhou’ três defesas na contagem do jornalista e historiador Celso Unzelte, dono do ‘Almanaque do Timão’.

E se contarmos a última década, tempo exato da ‘dinastia’ de Cássio no Timão, o aproveitamento do Gigante e de Fábio é bastante parecido, ainda que o segundo não possua nem de perto a identificação que o primeiro tem com o clube que defende, pois chegou no Flu nesta temporada.

CÁSSIO

Desde que chegou ao Timão, em 2012, Cássio defendeu 24 cobranças das 132 cobranças que teve contra ele. O aproveitamento é de 28,7%.

Ainda que os seus grandes momentos com a camisa corintiana sejam com intervenções com a bola rolando, como a defesa cara a cara com Diego Souza, então no Vasco, nas quartas de final da Libertadores de 2012, e o chute de Moses, do Chelsea, na final do Mundial de Clubes na mesma temporada, foram inúmeras vezes que o Gigante salvou o Time do Povo em penalidades.

Nesta temporada mesmo, o camisa 12 defendeu duas cobranças durante o jogo de volta das oitavas de final da Libertadores, contra o Boca Juniors, na Bombonera, em Buenos Aires.

Cássio - Corinthians
Cássio - Corinthians

Cássio defendendo um dos pênatis que classificou o Timão na Libertadores, em plena Bombonera (Foto: Staff Images/Conmebol)

Além dessas, Cássio também defendeu uma de Aldaír Gutierrez. no empate sem gols contra o Deportivo Cali, da Colômbia, fora de casa, pela fase de grupos da Liberta.

Cássio - Deportivo Cali 0 x 0 Corinthians - Libertadores 2022
Cássio - Deportivo Cali 0 x 0 Corinthians - Libertadores 2022

Nesta edição da Libertadores, Cássio também defendeu pênalti na Colômbia (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

Ainda assim, o ídolo corintiano sofreu oito gols de pênaltis nesta temporada, um deles justamente no jogo de ida da semi, contra o Flu, com Ganso convertendo logo no início da partida. No último compromisso corintiano, que foi o empate em 1 a 1 contra o São Paulo, no estádio do Morumbi, pelo Brasileirão, Cássio também sofreu um gol em penalidade, convertida por Éder, ainda que a marcação do árbitro Marcelo de Lima Henrique tenha sido extremamente contestada.

FÁBIO

O goleiro chegou ao Flu no início deste ano e só tem uma cobrança defendida. A situação ocorreu na segunda fase preliminar da Libertadores, quando o Tricolor venceu o Millonarios, da Colômbia, por 2 a 1, fora de casa. O goleiro da equipe carioca defendeu a cobrança de David Silva.

Fábio Flu
Fábio Flu

Pelo Flu, Fabio pegou pênalti na pré-Libertadores deste ano (Foto: Staff images/ CONMEBOL)

Por sua vez, ele já esteve à frente de uma disputa de penalidades com a camisa o Fluzão, na terceira fase preliminar da Libertadores, contra o Olímpia, do Paraguai, em Assunção. No entanto, o arqueiro não defendeu a cobrança, e o Fluminense ficou fora da principal competição entre clubes da América do Sul.

Ainda assim, a estatística de defesas do goleiro do Tricolor em disputas de pênaltis é ótima. Ídolo do Cruzeiro, clube que defendeu até o ano passado, Fábio ficou entre 2006 e 2019 sem perder uma decisão por penalidades.

+ Confira a tabela da Copa do Brasil e simule a reta final do torneio

Nos últimos 10 anos, Fábio defendeu 23 das 107 cobranças de pênaltis contra ele. O aproveitamento é um pouco melhor do que o de Cássio, registrando 31,7%.

Em relação à disputa por pênaltis, que é algo que pode acontecer amanhã, a estatística do goleiro do Tricolor também é superior ao corintiano, com seis vitórias e duas derrotas (75% de aproveitamento).

No caso de Cássio, foram 10 disputadas vencidas e somente quatro desperdiçadas, tendo registrado 71% de aproveitamento.