Na despedida, Gareca lamenta não ter classificado Peru para Copa e conquistado um título

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O argentino Ricardo Gareca falou nesta terça-feira em Lima sobre sua passagem pela seleção peruana de 2015 a 2022, e descartou ter ofertas de outra seleção.

"Eu queria ter classificado (para a Copa do Mundo do Catar-2022). É uma dor muito grande. Gostaria de ter conquistado um título. Acho que o Peru estava em condições, durante nossa gestão, de ter conquistado um título", declarou Gareca em uma coletiva de imprensa de despedida em um hotel na capital peruana.

"Com exceção da Copa América Centenário (em 2016), estivemos no pódio em todas. Se Deus quiser pode acontecer", disse o técnico após não descartar voltar a treinar a seleção 'inca' no futuro.

"Foram quase oito anos espetaculares. A seleção peruana, seja qual for o futuro, sempre será bem vista por nós, não só no trabalho", disse 'El Tigre' Gareca, que assumiu o comando do Peru em março de 2015.

- Sem propostas -

Após destacar o nível futebolístico do jogador peruano, Gareca descartou qualquer proposta confirmada para dirigir outra seleção sul-americana ou clubes de seu país.

"Neste momento não tenho ofertas de nenhum lugar. Chamam assim quando é algo oficial. No momento não tenho nada", afirmou o treinador de 64 anos.

Gareca continua sendo muito amado no Peru apesar de não ter se classificado para a Copa do Catar-2022. Sua grande conquista foi levar a seleção peruana para o Mundial da Rússia-2018 após 36 anos de ausência em Copas do Mundo.

Na Copa América de 2019 no Brasil, ele levou o Peru à final pela primeira vez em 44 anos.

Após a derrota nos pênaltis no mês passado contra a Austrália em jogo que valia uma vaga no Mundial do Catar, o argentino deixou de ser o técnico da seleção peruana.

Gareca deixou a seleção do Peru depois que as negociações com a Federação Peruana de Futebol (FPF) para renovar seu contrato fracassaram.

"Não falo de questões contratuais. Nunca me senti enganado ou usado", disse Gareca.

Dezenas de torcedores com camisas vermelhas e brancas chegaram ao hotel onde acontecia a coletiva para se despedir do treinador.

"Gareca não vai embora, Gareca não vai embora!", cantavam. "Profe, obrigado!!", gritou um fã e Gareca respondeu levantando a mão para cumprimentá-los.

"Gareca, não vá. É uma pena, porque ele nos tornou campeões do mundo como torcedores, ele nos uniu, foi um verdadeiro líder", disse à AFP Zozimo Terry, que chegou ao hotel vestido de inca.

A imprensa local menciona, como o principal candidato para substituir Gareca, Juan Reynoso, campeão peruano com o Universitario e o Melgar e no México com o Cruz Azul em 2021, e que jogou pela seleção peruana em 84 ocasiões.

Os argentinos Sebastián Beccacece, Jorge Sampaoli e Hernán Crespo também são citados.

Em sete anos, Gareca dirigiu o Peru em 96 jogos, com 39 vitórias, 23 empates e 34 derrotas, com 120 gols a favor e 108 contra.

cm/ma/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos