Na Argentina, Athletico-PR busca repetição de feito que não ocorre há 17 anos

Foto: AFP


Na noite desta quinta-feira (11), no Estádio UNO, em La Plata, o Athletico-PR tenta escrever (e também reviver) uma capítulo histórico em sua trajetória na Libertadores frente ao Estudiantes-ARG. O confronto em questão está agendado para ocorrer às 21h30 (de Brasília).

>Saiba quais são os clubes que mais vendem camisa no mundo

Precisando vencer no tempo normal por qualquer placar, o Furacão tenta atingir um marco na competição que não obtem desde a sua histórica campanha de 2005. Participação aquela, aliás, que era apenas a terceira do clube da Baixada na história da Liberta.

Na oportunidade, a equipe dirigida por Antonio Lopes ficou com o vice-campeonato, perdendo a decisão para o São Paulo após não conseguir atuar no confronto de ida na Arena da Baixada. Algo que, até hoje, faz a diretoria e o torcedor do rubro-negro se ressentir da barreira imposta pela Conmebol em relação ao regulamento e a capacidade mínima para jogos decisivos.

De lá pra cá, o clube já atingiu sua melhor campanha no intervalo (havia chegado, no máximo, até as oitavas de final em 2017, 2019 e 2020) além de ter superado, desde 2018, a ausência de conquistas continentais com as duas taças da Sul-Americana enriquecendo sua galeria.

Entretanto, o clube ainda olha com absoluto desejo a principal taça entre os clubes da América do Sul para ratificar o sucesso do projeto de consolidação no cenário nacional tão frisado pela figura forte do Athletico-PR, Mário Celso Petraglia.